Comércio Externo Brasileiro

Geografia
Por

O comércio externo brasileiro vem em constante mudança a partir da década de 60. Daquele ano em diante, o país passaria a produzir mais do que itens primários, que vão além do café, com destaque para manganês e ferro, madeira, tabaco, algodão, cacau, carnes e açúcar.

Atualmente, o comércio externo brasileiro vai muito além e entrega a outros países produtos processados e industrializados, entre eles os seguintes:

  • Aviões;
  • Produtos químicos;
  • Metalúrgicos;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Suco de laranja;
  • Veículos;
  • Alimentos industrializados;
  • Combustível;
  • Entre outros.

O país tem se modernizado nas últimas décadas e a inclusão de tecnologia no processo produtivo já pode ser traduzida em números. Desde 1960, os índices de representação dos produtos industrializados exportados pelo Brasil saltaram de 5% para 60%.

containers, exportação

O comércio externo brasileiro também pode sofrer variações conforme a política, a safra de produtos agrícolas, um pedido de nova frota de aviões feito por algum país, entre outros elementos específicos. A exportação agropecuária também é muito representativa para o Brasil.

Alguns países firmaram sólida parceria essencial para o crescimento do comércio externo brasileiro, entre eles EUA, México, Chile, Uruguai, Argentina, Paraguai, Coreia do Sul, Taiwan e China.

O comércio externo brasileiro também apresenta um grande índice de importações, na maioria dos casos de itens primários para posterior processo de industrialização, o que mostra que o cenário industrial do Brasil mudou bastante nos últimos anos. Aproximadamente 40% das nossas exportações são feitas para atender o setor industrial que produz insumos agrícolas, automóveis, veículos pesados, maquinário, alimentos e bebidas, produtos eletroeletrônicos, entre outros.

O Brasil costuma comprar itens do Japão, Argentina, Arábia Saudita, Chile, Uruguai, Estados Unidos, países da União Europeia e países asiáticos. Em 2018, as exportações representaram uma alta no comércio externo brasileiro. Segundo dados do Ministério da Indústria e Comércio Exterior, as exportações cresceram 9,6%, registrando o maior aumento dos últimos 5 anos. No ano, as exportações renderam US$ 239,5 bilhões.

O crescimento, em 2018, deu-se principalmente por causa da China e da União Europeia, seguida dos EUA. Segue o valor que representa as exportações do comércio externo brasileiro em 2018:

  • China – Crescimento de 32,2% com valor total de US$ 66,6 bilhões;
  • União Europeia – Crescimento de 20,1% com valor total de US$ 42,1 bilhões;
  • Estados Unidos – Crescimento de 6,6% com valor total de US$ 28,8 bilhões.


Temas Similares:

Texto criado em 30/01/2019.

Compartilhe