Civilização Romana

Segundo a história conta, Roma foi fundada no ano de 753 a. C, pelos irmãos gêmeos Rômulo e Remo, filhos do Deus Marte e da mortal Rea Sílvia. Assim que nasceram, os irmãos foram abandonados às margens do Rio Tibre, sendo salvos por uma loba, que os amamentou e protegeu.
Após esse episódio, um pastor os acolheu e os batizou de Rômulo e Remo. A história retrata uma discussão entre os irmãos que culminou na morte de Remo por Rômulo, o que fez com que ele colocasse o seu nome na cidade.

A Península Itálica começou a ser povoada há quatro mil anos atrás pelos povos indo-europeus, que estava saindo da Europa Centro-Ocidental, rumando para o sul do continente. Pois no Norte do continente estavam concentrados os gauleses, e no Centro ficou dividido pelos etruscos e italiotas, os latinos e sabinos. O sul da Itália ficou com os gregos.


Características da Civilização Romana

Iniciada como Monarquia, Roma teve sete reis que eram dotados de poderes absolutos, que recebiam os conselhos dos senadores, chefes de família. Quando dominaram Roma, os reis etruscos tiveram relação direta com o início da civilização romana. Criaram leis que beneficiaram o artesanato e o comércio, tornando Roma uma grande importância para o continente. Com o passar dos anos, esses reis foram sendo substituídos por outros monarcas, com características violentas e tirânicas, que não davam ouvidos para as opiniões do Senado.

Já a República se deu devido ao temor das famílias que formavam o Senado, pois poderiam perder o poder que tinham quanto à tirania dos reis. Com isso, conseguiram a expulsão desses tiranos, para logo em seguida, proclamarem a República.

A República ficou dividida em três partes: o Senado, os magistrados e a assembleia.

Escultura em pedra, Civilização Romana


Crise na República Romana

Historiadores informam que a crise da República Romana pode ter durado mais de 100 anos, graças aos problemas sociais e políticos que estavam acontecendo na região, fazendo com que a República se tornasse Império.

Não é possível precisar uma data exata da crise na República Romana, pois não era sempre que ela estava em crise, ora aparentava melhora, ora outras crises apareciam.

Dentre diversas causas apontadas para a crise na República Romana, as principais afirmadas foram:

  • Expansão dos direitos dos cidadãos;
  • Êxodo rural;
  • Guerras internas e externas;
  • Reforma agrárias;
  • Escravidão.

Além destes, o que ainda causou incômodo foram os direitos que os plebeus começaram a ter e a terra que eles estavam ganhando quando voltavam das guerras. Muitos não conseguiam manter essas terras, devido ao seu alto custo e as abandonavam, migrando para Roma, ocasionando o êxodo rural.

Com isso, foi-se instaurada a primeira reforma agrária, mas novamente os plebeus receberam direitos que apenas os patrícios achavam que poderia ter. Como demorou a sair, a reforma agrária fez com que muitos plebeu se tornassem escravos, pois não conseguiram arcar com as despesas e fez a população pobre crescer rapidamente.

O resultado disso foi uma classe de bandidos, que no início só queriam roubar para se alimentarem, mas depois veio a se tornar um modo de vida.

Assim sendo, na tentativa de melhorar a vida da população pobre que a República Romana ruiu, dando lugar ao Império Romano.


Império Romano


Império Romano

Sendo considerada a maior civilização da história ocidental, o Império Romano durou por cinco séculos. Sua região era composta do Rio Reno até o Egito, chegando à Grã-Bretanha e a Ásia Menor, mantendo uma conexão com a Europa, Ásia e África.

Teve início em 753 a.C e término em 476 a.C. Contou com nove imperadores e teve seu fim a partir do século III.


Cronologia da Civilização Romana


Leia também:

Algarismos Romanos

Arquitetura Romana

Leia também! Assuntos relevantes