Machu Picchu, também conhecido como a “cidade perdida dos Incas”, é um sítio arqueológico situado no Peru. Trata-se de um santuário imenso, que é considerado um dos lugares mais enigmáticos da América Latina.

No ano de 1983 foi considerado pela UNESCO como um Patrimônio Cultural da Humanidade e, no ano de 2007, foi eleito como um das Sete Maravilhas do Mundo Moderno.

Hoje recebe milhares de turistas que ficam encantados com as ruínas do grande símbolo do Império Inca, sendo o local mais visitado do Peru e um dos lugares mais procurados da América Latina.

Baseado na sua construção, pode-se vislumbrar as técnicas, a engenharia e os conhecimentos de arquitetura e de tecnologia que foram utilizadas para construir esse grande símbolo do Império Inca.

O Machu Picchu está localizado na Cordilheira dos Andes, ficando no topo de uma montanha, a 2430 metros acima do nível do mar. Sua localização fica no vale do Rio Urubamba, perto de Cusco, no Peru, onde ficava a antiga capital do Império Inca.

Machu Picchu vista panoramica


História de Machu Picchu

O Machu Picchu foi construído no meio do século XV, a pedido do imperador Inca Pachacutéc. A construção do Machu Picchu se deu, em sua ampla maioria, com pedras.

Como o povo inca possuía uma religiosidade muito forte, tem-se por crença de que eles construíram esse monumento num lugar bem alto para que pudessem ficar cada vez mais próximos aos deuses.

Como houve um crescimento do Império Inca, percebeu-se a necessidade de construir outro local, que aos poucos foi se tornando como um dos principais centros urbanos da civilização inca.

A cidade foi sendo constituída de casas, praças, santuários, templos, cemitérios e aquedutos. Além disso, possuías alguns terraços com degraus, onde havia espaço para o desenvolvimento da agricultura. Além da agricultura, o povo inca também criava animais, onde a lhama se tornou o mais popular do local.

Machu Picchu

Localização - Mapa

Porém, existem relatos sobre a utilização do Machu Picchu se dá de forma controversa, já que alguns historiadores acreditam que o local era utilizado para a realização de diversos cultos.

Com a chegada dos espanhóis no continente americano, a cidade não sofreu nenhuma mudança, pois o local era de difícil acesso. Dessa forma, os registros apontam que o Machu Picchu não foi encontrado pelos colonizadores.

Porém, a civilização inca que morava em outras localidades foi dizimada pelos conquistadores.

Apenas em 1911 que o lugar foi redescoberto pelo explorador americano Hiram Bingham. Quando ele chegou à cidade perdida de Macchu Picchu, conseguiu coletar mais de 500 vasos e 220 objetos de cobre, prata e cerâmicas para estudo. Ao analisar os materiais, constatou que o objetivo dos incas em estar naquela cidade estava associado a proteger um rei de uma sociedade, que era comparado a um ente próximo ao deus sol.

Macchu Picchu tem cerca de 530 metros de comprimento e 200 metros de largura, contabilizando mais de 170 recintos. Era dividido em zona agrícola, que ficava ao leste e contava com uma estrutura que permitia o desenvolvimento da agricultura e zona urbana, onde ficava localizada a maioria dos templos e das casas. Essas áreas são divididas por muros de 400 metros de comprimento.


Veja também:
Peru
Incas

Leia também! Assuntos relevantes