Alexandria foi uma cidade fundada por Alexandre, o Grande. Sua fundação aconteceu em 332 a.C., na região costeira do Mar Mediterrâneo.

Alexandria recebeu a dinastia egípcia ptolomaica, e tornou-se um centro muito poderoso no período helenístico. A cidade só perdia o posto para Roma, considerada maior e mais rica.

O farol de Alexandria é uma das 7 maravilhas do mundo. Sua extensão ocupa 32 km da costa do Mar Mediterrâneo. Outro ponto muito famoso é a Biblioteca de Alexandria.

Pessoas do mundo todo visitam o Egito para conhecer estes pontos turísticos da antiga Alexandria. A cidade também é famosa por ser um ponto de ligação entre o Mar Vermelho e o Mar Mediterrâneo, criando acesso entre Ásia, África e Europa. Também se destaca pela produção de gás natural. Outro ponto de destaque da cidade são as catacumbas de Kom el Shoqaf.

Farol de Alexandria, Fischer von Erlach

Alexandria nos tempos antigos

Alexandre, o Grande, fundou a cidade a partir de um vilarejo. Alexandria foi a capital do Egito por cerca de mil anos. Provavelmente, Alexandria era uma vila de pescadores.

Alguns ainda acreditam que o rakhotis, como era chamada, foi a primeira cidade levantada pelos gregos. A influência grega é um marco para Alexandria, já que o arquiteto a ajudar no planejamento foi Deinocratès Rhodes, um grego de muito prestígio.

Após a morte de Alexandre, o Grande, Alexandria foi controlada por diversas dinastias, entre elas a Lagos Lagides. Foi considerada uma das cidades de maior importância cultural do mundo antigo, influenciando diretamente a produção de conhecimento e a intelectualidade.

Atualmente, no espaço da Biblioteca de Alexandria, também estão presentes uma universidade e um museu. Alexandria, por causa de sua localização, também se tornou um grande polo militar e comercial. Na bacia do Mediterrâneo, exércitos e mercadores estavam em uma área privilegiada, onde podiam atuar com melhor desempenho nos mares da região.

Depois de Cristo, com o crescimento do cristianismo, Alexandria passou a entrar em declínio. Muitos templos foram derrubados, a biblioteca foi interditada e muitas pessoas resolveram fugir.

A derrocada de Alexandria, principalmente por causa dos árabes, teve seu estopim em 646. Na época das cruzadas, Alexandria sofreu outras derrotas que a tornaram, mais uma vez, um vilarejo sem expressividade, a não ser pela sua história.


Alexandria no tempo de Napoleão

Napoleão ocupou Alexandria no século 18, recuperando seu prestígio. Após esse período, Alexandria voltou a atrair o interesse cultural de pessoas do mundo todo. Depois de 1950, muitos comerciantes se instalaram em Alexandria, ajudando a organizar a economia local.

Atualmente, a cidade tem mais de 5 milhões de habitantes e ocupa a posição de cidade portuária mais importante do Egito.


Veja também:

Grécia Antiga

Civilização Romana

Egito Antigo

Erastótenes

Apolônio de Perga

Heliópolis (Egito)

Hipátia de Alexandria