Os Tratados de Paz da Primeira Guerra Mundial

O fim da Primeira Guerra Mundial foi marcado por alguns tratados de paz. O primeiro deles foi o tratado de Brest-Litovsk, assinado pelos bolcheviques e os impérios centrais antes mesmo de a guerra terminar. Em seguida, vieram os tratados de Lausanne, assinado em julho de 1923 com a Turquia; e de Versalhes, considerado o mais importante, pois apontou a Alemanha como culpada pelo início da guerra.

Ao todo, as potências envolvidas na Primeira Guerra Mundial assinaram cerca de 16 tratados de paz. Muitos desses tratados foram assinados a fim de permitir que as nações abandonassem o conflito.

Leia também:
Causas da Primeira Guerra Mundial
História da Primeira Guerra Mundial

Conheça detalhes sobre cada Tratado de Paz da Primeira Guerra Mundial

Tratado de Brest-Litovsk – Foi assinado em 3 de março de 1918. Por meio deste tratado, o governo bolchevique, que havia recém-fundado a República Soviética Russa, determinou a paz com a Alemanha e encerrou o conflito entre os dois países. Este tratado fez com que a Rússia perdesse algumas terras com importantes reservas de carvão e petróleo, além de territórios como a Ucrânia e a Finlândia.

Assinatura do Tratado de Versalhes

Tratado de Versalhes – Este foi, sem dúvida, o tratado de paz mais importante do período da Primeira Guerra Mundial. Antes de ele ser assinado, haviam ocorrido algumas tentativas de acordos entre Alemanha e Estados Unidos. Em uma dessas tentativas, a Alemanha tinha concordado em encerrar a guerra, estabelecendo uma “paz sem vencedores”, mas Inglaterra e França não aceitaram a negociação.

Mais tarde, já reunidos em Versalhes, perto de Paris, foi estabelecido o acordo que encerrou definitivamente os conflitos e puniu a Alemanha. Esse tratado foi discutido entre janeiro e junho de 1919. Inglaterra e França, que haviam vencido a guerra, consideraram a Alemanha culpada pelo conflito e determinaram as condições para a manutenção da paz.

Entre essas condições, os alemães tiveram que pagar uma indenização de 30 bilhões de dólares, renunciar às suas colônias marítimas, ceder territórios à França e reconhecer a independência da Polônia. Além disso, o país deveria se comprometer a não reestruturar suas Forças Armadas e a manter um exército de apenas 100 mil homens, sem artilharia, aviação ou navios de guerra.

Tratado de Saint-Germain – O tratado foi assinado em setembro de 1917, com a Áustria. A determinação deste acordo era o desmembramento do Império Austro-Húngaro. Dessa forma, novos países surgiram, como Áustria, Hungria, Polônia, Tchecoslováquia e Iugoslávia.

Tratado de Sèvres – Este acordo foi assinado com a Turquia, a fim de acabar com o Império Turco-Otomano.

Tratado de Neuilly – O tratado foi assinado em 27 de novembro de 1919, entre os Aliados e a Bulgária. O objetivo era alterar as fronteiras da Bulgária.

Tratado de Lausanne – Foi assinado em 24 de julho de 1923, e estabeleceu que a Turquia ficaria com a região de Anatólia, mas perderia seus territórios árabes. Palestina e Mesopotâmia ficaram com a Inglaterra, e Síria e Líbano ficaram com a França.

Leia também! Assuntos relevantes