Corrida Armamentista

A Corrida Armamentista aconteceu em um momento de intensa preocupação dos países com a proteção de seus territórios. Essa busca por armamentos potentes também sofreu a influência da necessidade de conquistar novas áreas de domínio ideológico por parte das nações mais poderosas do mundo.

Neste período, as superpotências do planeta eram Estados Unidos e União Soviética. Enquanto os Estados Unidos tentavam difundir o capitalismo, a União Soviética lutava para disseminar as ideias comunistas no mundo.

Com isso, houve um amplo crescimento militar, que deu origem à corrida armamentista e, consequentemente, à Guerra Fria.


A fabricação de armas no mundo

Durante a Guerra Fria, os Estados Unidos se tornaram um dos principais fabricantes de armas do planeta. O conceito de corrida armamentista marcou o período histórico da Guerra Fria e acirrou ainda mais as disputas entre americanos e soviéticos. Ambos buscavam uma supremacia política e ideológica.

Apesar de a Guerra Fria não ter registrado violência ou lutas armadas, o período foi de uma forte disputa entre as superpotências. A Guerra Fria estimulou a pesquisa e o desenvolvimento de diversos tipos de armamentos. Estados Unidos e União Soviética estavam sempre prontos para lançarem novas armas inovadoras, em uma disputa indireta por poder.

A atualização dos arsenais foi o palco para a corrida armamentista. Com isso, o material bélico desenvolvido ganhava uma proporção assustadoramente perigosa, com uma enorme capacidade de destruição.

Em 1949, a União Soviética anunciou a explosão de um artefato atômico. Logo em seguida, os Estados Unidos construíram as bombas de hidrogênio.

As ofensivas e defensivas armamentistas foram levadas de forma hostil. Essa guerra silenciosa durou anos, chegando até a década de 60, quando foi iniciada a propagação da tecnologia aeroespacial e o reforço das tropas militares.

Após décadas de duração, a corrida armamentista finalmente terminou com a assinatura de dois Tratados de Redução de Armas Estratégicas. Estes tratados ficaram conhecidos como Start I e II, e foram assinados em 1972 e 1993.

Depois disso, a União Soviética perdeu forças e foi dividida, dando origem à Rússia, Ucrânia, Bielorrússia e Cazaquistão. Com isso, o socialismo também perdeu espaço para o capitalismo.


Conclusão

A Corrida Armamentista foi uma disputa de poder entre Estados Unidos e União Soviética e seus respectivos parceiros territoriais. Essa disputa por soberania resultou em avanços tecnológicos e nucleares para capitalistas e socialistas. A corrida por armamentos modernos e mortais começou logo após a Segunda Guerra Mundial, em 1945, e durou até o início da década de 90.

Leia também! Assuntos relevantes