Sistema Endócrino

O sistema endócrino é o conjunto de glândulas que são responsáveis pela produção dos hormônios que são lançados no sangue e circulam pelo corpo, até que eles cheguem aos seus órgãos-alvo sobre os quais atuam.

Atuando junto com o sistema nervoso, ele coordena todas as funções do corpo humano. O hipotálamo, que é um grupo de células nervosas que ficam localizadas na base do encéfalo, faz a integração entre os dois sistemas.

As glândulas endócrinas estão localizadas em diversas partes do corpo: hipófise, tireoide e paratireoides, timo, suprarrenais, pâncreas e as glândulas sexuais.

Sistema Endócrino, homem e mulher


Hipófise

Também chamada de glândula pituitária, é uma glândula pequena, do tamanho de um feijão, que é controlada pelo hipotálamo, que é responsável pela secreção dos hormônios do corpo. Esta pequena glândula também recebe o nome de “glândula mestra”, pois esconde hormônios que controlam o funcionamento de outras glândulas.

A sua produção em excesso causa o gigantismo. Já a sua falta causa o nanismo.

Veja mais: Hipófise.


Tireoide

É o elemento mais importante do sistema endócrino, ficando localizada na parte de cima e atrás do pescoço, aos lados da traqueia. Consiste em dois lobos ovais ligados entre si por um istmo, deixando o órgão com uma aparência de “H”.
A tireoide tem, aproximadamente, entre 6 e 7 centímetros de largura, 3 centímetros de altura e é encontrado em maior volume nas mulheres do que nos homens.

Ela produz a tiroxina, que é um hormônio que controla a velocidade do metabolismo celular, na manutenção do peso e do calor corporal, no crescimento e no ritmo cardíaco.

Essa glândula apresenta dois problemas causados pelo seu funcionamento: o hipotireoidismo e o hipertireoidismo.

O hipotireoidismo é quando a tireoide trabalha menos e produz uma quantidade menos de tiroxina. Dessa forma, o metabolismo ficará mais lento, deixando algumas regiões do inchadas. A pessoa queimará menos energia e tenderá a engordar.

Já o hipertireoidismo é o funcionamento exagerado da tireoide, pois ele acelera o metabolismo e, com isso, a pessoa tende a gastar mais energia. Com isso, surgem diversos problemas cardíacos e vasculares, pois o sangue circulará pelo corpo com mais pressão.

Veja mais: Tireoide, Doenças que afetam a tireoide.


Paratireoides

Pequenas quatro glândulas, que estão localizadas atrás da tireoide, produzem o paratormônio, que é um hormônio que regula a quantidade de cálcio e fósforo no sangue.

Caso esse hormônio diminua, faz com que a quantidade de cálcio no sangue diminua, deixando os músculos mais contraídos.

Para esse acontecimento dá-se o nome de tetania, pois se assemelha às pessoas que tem tétano. Porém, o aumento da produção desse hormônio fará com que parte do cálcio vá para o sangue, enfraquecendo os ossos, deixando-os mais suscetíveis a fraturas.


Timo

Localizado entre os pulmões, o time produz um hormônio que age na defesa do organismo do recém-nascido contra infecções.
Nessa fase, apresenta um volume maior, crescendo normalmente até a adolescência, quando irá começar a atrofiar. Quando adulto, o seu tamanho irá diminuir, pois terá as suas funções reduzidas.

Veja mais: Timo.


Suprarrenais

Localizadas acima dos rins, são responsáveis pela produção da adrenalina, um hormônio que prepara o corpo para a ação. Seus efeitos no corpo podem causar taquicardia, aumentar a frequência respiratória e da taxa de glicose e contração dos vasos sanguíneos.


Pâncreas

Considerada uma glândula mista, pois além de produzir os hormônios produz também o suco pancreático, que é jogado no intestino delgado, tem papel importante na digestão.


Glândulas sexuais

Representadas pelo ovário e testículo, fazem parte do sistema reprodutor feminino e masculino, respectivamente.

Eles são estimulados pelos hormônios que são produzidos pela hipófise.


Assuntos recomendados:

Leia também! Assuntos relevantes