A pré-história é um período que remete à existência do homem antes da escrita, antes dos primeiros registros documentados da nossa existência. Ou seja, a história antes dos documentos oficiais teria acontecido em uma fase chamada de pré-história.

De certa maneira, quem não tivesse domínio da escrita ficava marginalizado, era subdesenvolvido e, até mesmo, classificado de irracional. Porém, a pré-história tem o objetivo de estudar estes grupos de indivíduos que não produziram documentos oficiais, tal qual consideramos hoje.

Estas pesquisas, para entender a pré-história, são feitas através da arqueologia, paleontologia, biologia e antropologia. Atualmente, existem grupos muito sérios e dedicados de pesquisadores de várias partes do mundo que atuam para entender todos os achados de um passado muito distante.

Homens primitivos tentando fazer fogo

Atualmente, depois de várias pesquisas, a pré-história é classificada como tendo começado há mais de 2,5 milhões de anos, com o gênero homo. O primeiro representante foi o Homo habilis na Idade da Pedra, um ser com habilidades importantes, como fazer ferramentas que facilitavam a sobrevivência, fabricar utensílios e lascar pedras para fazer ferramentas de corte.

Homem primitivo fazendo ferramenta com pedra

Na sequência da pré-história, o Homo erectus, que surgiu há cerca de 2 milhões de anos, passou a dominar o fogo, marcando mais uma etapa importante na evolução da espécie.

O Homo Erectus tinha um caráter nômade, saindo do continente africano e explorando outras regiões do planeta, rumo ao norte do globo terrestre. Há aproximadamente 500 mil anos surgiu o Homo sapiens. O Neandertal, ou o Homo sapiens neanderthalensis, não conseguiu assegurar sua sobrevivência ao longo da evolução das espécies.

Veja também: Evolução Humana


Como o homo se manifestava na pré-história?

Na pré-história, os humanos usavam a arte rupestre com a finalidade de se manifestar e se comunicar. Por isso, faziam gravuras e pinturas, que ficavam especialmente em cavernas, lugares que serviam de abrigo para o grupo.

Ilustração, caverna, armas e pinturas rupestres

A arte rupestre tinha imagens de caça, rituais e animais. Enfim, mostrava como era a organização dos primeiros humanos no dia a dia. O uso de argila para fazer peças e utensílios de cerâmica também era muito comum na pré-história. Os potes serviam para armazenar e conservar alimentos.

Os recipientes de argila também serviam para cozinhar os alimentos, reduzindo infecções e possíveis mortes decorrentes da alimentação, ajudando a continuidade da espécie.

O Homo sapiens também foi reconhecido, na pré-história, como caçador e coletor. Para sobreviver, a espécie foi fazendo adaptações, como deixar de ser nômade para se instalar em apenas uma região.

No período Neolítico, o Homo sapiens desenvolveu a agricultura, uma verdadeira revolução para a espécie, que já tinha condições de obter todo o alimento necessário, sem ter que mudar de lugar.

Antes de 3.000 a.C., a escrita foi desenvolvida e o homem se tornou definitivamente sedentário, fixando-se em apenas um lugar. A pré-história pode ser dividida no Período Paleolítico, Mesolítico e Neolítico.