Osteócitos

O tecido do osso é composto por células específicas, entre as quais estão os osteócitos. As outras células que formam o tecido ósseo são os osteoclastos e os osteoblastos.

No tecido ósseo, o colágeno é composto por pequenas lâminas que são responsáveis para que o osso seja duro, mantendo a estrutura reforçada esquelética ideal para a sustentação do nosso corpo.

Os osteócitos são células que existem para auxiliar na movimentação mecânica do osso. Por isso, são células consideradas maduras ou desenvolvidas.

O tecido ósseo apresenta uma abundância de osteócitos, que ficam localizados em um espaço pelo qual é possível se comunicar com os osteoblastos.

Os osteócitos mantêm o tecido ósseo em bom estado, o mais conservado possível, algo importante para que o tecido permaneça saudável. Além disso, todas as cargas mecânicas que são direcionadas para os ossos são recebidas pelos osteócitos, que possuem a sensorialidade necessária para que o organismo funcione corretamente, no que se trata da movimentação e da estruturação do osso e do tecido ósseo, respectivamente.

No caso de funcionalidades específicas, os osteócitos funcionam de maneira equilibrada com os osteoclastos e osteoblastos, algo muito importante para o bom desempenho ósseo no nosso organismo.

Trabecula ossea
Crédito da imagem: Usp.br


Importância dos osteócitos para os ossos serem regenerados

A composição bioquímica dos osteócitos é muito importante para que o tecido ósseo seja regenerado, mantendo a sua integridade. No caso de fraturas e traumas em ossos, algo muito comum, para que o tecido ósseo seja regenerado, o papel dos osteócitos é essencial para a qualidade da recuperação.

O osso tem o diferencial da autorregeneração, permitindo a cura da lesão em um processo bioquímico provocado pelo próprio organismo. Para que um tecido ósseo que sofreu fratura ou trauma seja regenerado, dois fatores são essenciais:

  • Fisioterapia para recuperação da área lesionada;
  • Alimentação específica para a recomposição óssea, como Vitamina C e cálcio.

Em alguns casos, dependendo do tipo de lesão óssea, idade do paciente, entre outros fatores específicos e que podem mudar de pessoa para pessoa, o médico pode solicitar que um nutrólogo ou nutricionista faça suplementação da alimentação, para que haja absorção completa dos minerais e colágenos essenciais para a recomposição do tecido danificado.



Osteócitos

Por

Compartilhe