O tecido ósseo do corpo humano é composto por células, como os osteoblastos, que têm funções muito nobres e específicas no nosso organismo, entre as quais estão as seguintes:

  • Regular os sais minerais do nosso corpo;
  • Proteger diversas estruturas vitais;
  • Formar tecido sanguíneo;
  • Formar o tecido conjuntivo ósseo, que serve de suporte para o nosso corpo.

A forma cúbica dos osteoblastos é uma das suas principais características. A função primária dos osteoblastos é compor a nossa matriz óssea, através da síntese de proteínas, com proteoglicano, glicoproteínas e colágeno do tipo I.

Após uma sequência de sínteses que acontecem com os osteoblastos, eles acabam ficando isolados, formando então o osteócito, em um processo que irá formar o osso em sua estrutura definitiva, por meio da calcificação.

Osteoblasto, osteócito, osteoclasto


Onde os osteoblastos podem ser encontrados?

No nosso organismo, os osteoblastos são localizados em alguns pontos bastante específicos, entre os quais estão os seguintes:

  • Na parte debaixo do periósteo, que compõe a parte externa do osso;
  • Com as células osteogênicas;
  • Na área de dentro do osso, na cavidade medular da estrutura óssea.

Os osteoblastos estão presentes no processo de composição dos ossos por dois tipos de ossificação:

  • Intramembranosa;
  • Endocondral.

Na primeira delas, a intramembranosa, os osteoblastos são essenciais para a composição dos ossos maiores, mais largos, com estrutura achatada. As trabéculas ósseas são compostas pelos osteoblastos, através do tecido mesenquimatoso.

Na segunda delas está a endocondrial, ossificação feita com cartilagem hialina, que passa por uma série de mudanças e transformações de mineralização, algo essencial para compor os ossos mais longos do nosso corpo. Os osteoblastos são gerados para substituir a cartilagem e os condrócitos, compondo assim a matriz óssea.

A função dos osteoblastos não é apenas a de gerar a matriz óssea, mas também de preservar o tecido em sua integridade. Por isso, no caso de lesão e danos no tecido do osso, os osteoblastos são necessários para a reparação e correção.

O tempo que o osso demora para se formar no nosso organismo também está diretamente ligado aos osteoblastos, sendo que eles sofrem os efeitos de vários fatores, tais como:

  • Tipo de nutrição que o corpo recebe;
  • Equilíbrio hormonal;
  • Se o indivíduo pratica atividade física;
  • Idade e sexo;
  • Entre outros fatores.

É importante destacar que os osteoblastos estão presentes na matriz óssea jovem, em formação, quando ficam retidos em uma espécie de câmara pequena, onde ocorrem as projeções de citoplasmas.

Nas células maduras, os osteoblastos são substituídos pelo osteócito, com retração dos prolongamentos do citoplasma, com ocupação apenas da lacuna central.