O despertar da sexualidade

A sexualidade se desperta no ser humano assim que a vida começa. Alguns cientistas já disseram que durante uma pesquisa da vida intrauterina, o feto apresentou algumas reações que podem ser representadas como pequenos orgasmos. Ou seja, a sexualidade começa exatamente quando a vida começa.

No período da infância a criança passa a se identificar no papel de homem e mulher. Nessa fase, a criança começa a ganhar intimidade com o próprio corpo e confiança no contato externo realizado com o corpo da mãe. A criança é capaz de assimilar atitudes e ações sexuais do meio onde vive. Essas podem ser positivas ou negativas. Junto com tudo isso a curiosidade desperta na criança o interesse em saber como os bebês são gerados.

A adolescência é o período de grande transformação sexual. As profundas transformações físicas e psicológicas ocorridas com a puberdade aumentam o desejo sexual e a experimentação do próprio corpo. Nesse período, normalmente, começa a prática da masturbação. Logo depois, alguns se arriscam às primeiras relações sexuais. Normalmente as experiências são comentadas com amigos íntimos que também estão passando pelo mesmo período.

Veja: Puberdade: preparação do ser humano para a fase adulta

Casal de Namorados, Beijos

Na fase adulta, pode-se dizer que a sexualidade ainda não está totalmente desperta. Depois da exploração erótica comercial e banalização sexual, a atividade sexual em si está fadada a ser feita somente de um jeito. Ela está padronizada! Os adultos raramente estão propostos a experimentar formas diferentes de praticar o sexo. Por isso, o adulto ainda pode despertar em si e no seu parceiro diversas sensações novas quando quebra alguns preconceitos.

Leia: Reprodução Humana


Veja também:

Sexo

Igualdade de Gênero

Estereótipos e Estigmatização

Fases da vida humana

Corpo Humano

Leia também! Assuntos relevantes