Lógica

Saiba o que é Lógica!

A filosofia tem vários campos de estudo e um dos primários e principais é a lógica, palavra vinda do termo logos, definido por Aristóteles, que defendia que a linguagem era utilizada pelos seres humanos como uma forma de se abstrair do mundo físico.


A linguagem permite essa desvinculação com o mundo físico por uma série de formas, entre as quais estão as seguintes:

  • Qualquer processo artístico criativo;
  • Desenvolver um pensamento abstrato;
  • Comunicar-se com outro ser humano;
  • Desenvolver um estudo científico;
  • Realizar um movimento político;
  • Elaborar uma organização social;
  • Entre outras.

Mas, para o bom desempenho de todos os modelos apresentados acima, é preciso uma série de procedimentos ordenados para tudo funcionar. Viu-se então a importância da lógica linguística, voltada para entender a forma da língua e como ela se estabelece especificamente em cada modelo, conforme a realidade e a necessidade de cada contexto.

Ainda na história, estudiosos se deram conta de que entender de forma racional e organizada é um exercício importantíssimo para as ciências exatas, como a matemática. Sem regras, os números e seus problemas não se aplicam ordenadamente.

A formalização e a padronização na matemática também são resultados obtidos a partir da lógica. Para entender melhor, um cálculo terá resultado errado se a fórmula usada for incorreta. O que é isso? Aplicação da lógica para finalidades matemáticas.

A lógica é entendida pelas regras racionais organizadas e também está presente nos estudos das exatas e nos cálculos matemáticos.

Voltando para a história da lógica, no caso da linguística, um dos pioneiros nestes estudos foi Platão, que trabalhou para desenvolver a lógica linguística e seus fundamentos. Assim, nasceu a lógica clássica, também chamada de aristotélica, uma vez que Platão era discípulo de Aristóteles.

Nesta obra, estão presentes o quadrado aristotélico, os silogismos, bem como os raciocínios indutivos e dedutivos. O quadro serve para mostrar que elementos da linguagem precisam concordar e combinar, para que a fala tenha sentido lógico – caso contrário, a comunicação não se completa como deveria e perde-se a intenção do locutor.

A lógica na linguagem ainda é voltada para formalizar estruturas corretas e válidas, que seguem um formato adequado de coesão. Por isso, os termos são identificados e qualificados. Quem não usa a lógica para se comunicar pratica a falácia – uma forma de falar desconexa, sem sentido, sem propósito, sem sequência lógica de raciocínio, com enunciados perdidos e sem nexo. As frases ficam soltas no discurso, causando tremenda confusão.


Ampliação da lógica matemática

Gottlob Frege, filósofo da Alemanha, evoluiu a lógica matemática com um método que ficou conhecido como cálculo dos predicados. Este sistema de aplicação da lógica matemática fez uma análise das proposições da língua através de deduções matemáticas.

logica 2 2 4

Leia também: Raciocínio lógico-matemático

Até hoje seus estudos e formalizações do raciocínio lógico matemático aplicado em finalidades linguísticas são conhecidos, considerados e praticados. No mundo atual, mais próximo da nossa realidade, este sistema é encontrado nos programas de computador, softwares que seguem sistemas lógicos, raciocínio lógico aplicado em um código, com funções importantes, criando laços e respostas lógicas que permitem o funcionamento da informática.

Alan Turing, reconhecido pela sua importância na história dos computadores, apoiou-se nos conhecimentos de Frege para trabalhar com o primeiro computador.

O raciocínio lógico aplicado na linguagem também é muito conhecido de quem estuda e faz provas de concursos públicos no Brasil. Diversas bancas exigem esses conhecimentos de seus candidatos, sendo que muitos candidatos ainda confundem raciocínio lógico com interpretação de textos.

Leia também: Filosofia Analítica



Lógica

Por

Compartilhe