História da Química

A história da Química está ligada diretamente com a história do homem na Terra. Os seres humanos sempre tentaram identificar, mudando e alterando, os materiais em nosso ambiente.

É difícil precisar uma data dizendo que o homem passou a ter conhecimento ou conheceu a química. Provavelmente, um dos maiores e primeiros fenômenos observados pelos antepassados pré-históricos foi o fogo, lá no período paleolítico, isso há 400.000 anos atrás.

Com o domínio do fogo, ficou caracterizado o primeiro grande domínio do homem e um grande avanço tecnológico, pois com o fogo o homem passou a se aquecer, esquentar os seus alimentos, iluminar a noite e espantar os animais que constantemente os ameaçavam.

A cozinha acabou se tornando o primeiro lugar onde se realizou química, pois nela estavam conservados os alimentos através do cozimento. Foi na cozinha que os chineses descobriram a pólvora negra, durante da Dinastia Han, no século V. E foi uma descoberta totalmente involuntária, pois os alquimistas da época estavam querendo descobrir o elixir da vida.

Por volta de 5.000 a.C. os homens fabricaram os primeiros objetos de ouro e de prata, materiais estes que na natureza já se encontravam na forma metálica.

Elementos

Para o filósofo grego Aristóteles, as substâncias eram formadas por quatro elementos: terra, água, fogo e ar. Ao mesmo tempo, acreditava-se também na existência de uma partícula fundamental, o átomo.

Desde a Antiguidade que alguns elementos são conhecidos pelo homem, como o carbono, o ferro, o enxofre, o ouro, a prata, o cobre, o mercúrio e o estanho.

Com o passar do tempo, outros elementos foram sendo descobertos, como o arsênio, o antimônio, o bismuto, o zinco, o cobalto e o fósforo.

Já a partir do século XVI, outras substâncias foram sendo descobertas, como a platina, o zinco, o níquel, o nitrogênio, o flúor e o hidrogênio. Em 1771, Joseph Priestley, um pastor na época, isolou o oxigênio pela primeira vez. Nessa época foram descobertos novos elementos: o cloro, o manganês, o molibdênio, o telúrio e o tungstênio.

Passados alguns anos, novas descobertas foram feitas, como o urânio, o zircônio, o estrôncio, o titânio e o crômio. Em 1800, foram descobertos o cério, o ródio, o paládio, o ósmio, o irídio e o magnésio.


Elementos químicos, liquidos, experiências de laboratorio


Química moderna

Por volta dos anos 1800, a química se desenvolveu como ciência. As ideias apresentadas por Lavoisier deram aos químicos o conhecimento sobre a natureza das reações químicas.

Os estudos de Lavoisier ajudaram a impulsionar outros estudos, onde o John Dalton realizou um novo trabalho, sobre a teoria atômica. O químico italiano Amadeo Avogadro formulou sua própria teoria, conhecida como Lei de Avogadro.

Na metade do século XIX já eram conhecidos mais de 60 elementos químicos. Também nessa época que os químicos resolveram classificar esses elementos, colocando-os num grupo, onde suas características os faziam estar na mesma família.

Newlands, Stanislao Cannizzaro e Chancourtios foram os primeiros a notar que todos os elementos eram parecidos na sua estrutura. Mas quem foi que colocou os elementos num grupo foi Dimitri Mendeleiev, na chamada Tabela Periódica.

A partir da química, vários outros ramos foram sendo criados, como bioquímica, química nucelar, engenharia química e química orgânica.


Leia também:

História da tabela periódica

Química - Como tudo começou

História da conservação dos alimentos

Leia também! Assuntos relevantes