Quando falamos em Darwinismo social, estamos nos referindo a várias teorias da sociedade oriundas do Reino Unido, da Europa Ocidental e da América do Norte durante a década de 1870. O termo moderno é usado para definir a tentativa de explicação do darwinismo aplicado à sociedade, e faz a descrição dos conceitos de luta pela existência e pela sobrevivência daqueles que são mais fortes, ou seja, mais aptos a viver naquele determinado ambiente.

Essa teoria foi usada para tentar justificar as políticas que fazem distinção entre as pessoas, motivando ideias como o racismo, nazismo, eugenia, imperialismo, fascismo e ainda a luta entre os grupos e as etnias. Essa teoria foi a sustentação para que algumas das potências capitalistas acabassem promovendo em ambientes afro-asiáticos o neocolonialismo. A ocupação dessas regiões, segundo a teoria, era vista como uma coisa boa, uma grande oportunidade que as sociedades tinham de sair de seu estado primitivo.

Leia: Fascismo e Nazismo, A expansão do Imperialismo na África e Ásia


História


Homem mendigando dinheiro ao banqueiro

Durante o século XIX houveram muitos fatores que determinaram o desenvolvimento do conhecimento científico, como, principalmente, a busca por novas tecnologias que surgiu em decorrência da Revolução Industrial. Tudo isso fez com que todas as áreas de conhecimento se desenvolvessem. O termo Darwinismo Social se tornou popular pelas mãos de Richard Hofstadter, um historiador norte-americano, poucas pessoas, entretanto fazem uso desse termo para se descreverem, uma vez que nos dias atuais trata-se de algo com conotação pejorativa. A origem, entretanto, vem do tempo de Charles Darwin, que usou a expressão Darwinismo para definir e explicar a diversidade das espécies dos seres vivos por meio da teoria evolucionista. Darwin mesmo, em sua obra "A Origem do Homem", aplicou essa teoria ao mundo social, de forma que pensadores atribuem essa ideia de Darwinismo Social ao próprio autor.

Leia: Teoria de Darwin: seleção natural das espécies

Aplicado posteriormente para justificar o desenvolvimento social de uma sociedade, o pensamento era de que existiam características biológicas e sociais que determinam qual indivíduo é superior e qual é inferior, de forma que selecionaria pessoas mais ou menos aptas para mandar e desmandar em uma determinada sociedade. A arte, por exemplo,era uma habilidade que seria, teoricamente, inferior às ciências humanas e exatas.

Aplicando essa teoria, sugere-se que os Europeus, com sua tecnologia e cultura, eram de fato o topo da civilização e da evolução humana, e povos como os africanos, por exemplo, e os asiáticos, naquela época, eram inferiores em decorrência da falta de compartilhamento das capacidades que aqueles tinham.

Alguns autores, ainda, mesmo que influenciados pelas ideias de Charles Darwin, acabaram se opondo a ideia do Darwinismo Social, afirmando que além da competição, é importante que haja a solidariedade entre os indivíduos que compõem um mesmo grupo para que sobrevivam.


Veja também:

Sociologia

Antropologia

Leia também! Assuntos relevantes