Comunicação Verbal e Não Verbal

A comunicação acontece através da linguagem, uma ferramenta necessária para os seres humanos se comunicarem com clareza, eficiência e de modo sistemático. Neste contexto, existe a comunicação verbal e não verbal, esta segunda é aquela que vai além da fala.

A comunicação não verbal inclui outros elementos que são importantes para entender a mensagem, entre os quais estão:

  • Expressões faciais;
  • Postura corporal;
  • Signos sonoros;
  • Elementos gráficos;
  • Gestos;
  • Entre outros.

Por isso, existe diferença entre comunicação verbal e não verbal, esta segunda muito importante para transmitir sentimentos e ideias. Para exprimir a essência da comunicação não verbal, o interlocutor faz uso de importantes recursos, como o contato visual, a gesticulação, as expressões faciais e as posturas.

A comunicação verbal é mais simples de entender e de perceber, pois se trata da linguagem falada ou escrita, onde a palavra é usada para manifestar uma ideia e emitir um enunciado. Fazemos uso da comunicação verbal nas mais distintas ocasiões, em todos os ambientes, sejam eles sociais, profissionais ou familiares.

A comunicação não verbal pode ser mais sútil e, quase em todas as vezes, salvo algumas exceções, precisa ser interpretada. Por exemplo:

Se você convida um amigo para assistir a um jogo de basquete, ele aceita e diz que “sim” (comunicação verbal), mas faz uma “cara de desanimado”, a comunicação não verbal, por mais sutil que seja, pode se sobressair diante da comunicação verbal. Neste caso, em qual informação acreditar? Afinal de contas, seu amigo quer ou não ver o jogo com você?

Outra maneira de usar a comunicação não verbal é para fortalecer a comunicação verbal. O amigo, do exemplo de cima, poderia responder com muito entusiasmo o “sim”, deixando claro que está morrendo de vontade de assistir ao jogo.

Partindo do princípio que o corpo também fala, seja por uma postura ou por uma expressão facial, podemos mostrar raiva, desespero, medo, compaixão, ressentimento, interesse ou profunda tristeza.

A comunicação verbal e a não verbal ainda se encontram para favorecer o aprendizado de idiomas diferentes. Neste caso, gestos e expressões faciais ajudam a “compreender” a palavra falada, a entender o contexto e decodificar uma mensagem. Faça o teste: coloque um áudio em outro idioma e tente compreender. Depois, coloque a mesma mensagem em vídeo, repare no contexto e nos gestos de quem está falando, perceba que ficou mais fácil de entender a mensagem quando a comunicação verbal e a não verbal se completam.

Existem alguns gestos que são quase universais, salvo algumas exceções, como o uso do dedo polegar para dar um “joia”, entendido em muitos países como algo bom. O mesmo acontece com o gesto “ok”, assimilado em vários lugares do mundo. Alguns tipos de xingamento também são conhecidos praticamente no mundo inteiro e fazem parte da comunicação não verbal.