História dos Negros


 Compartilhar no facebook
 Compartilhar no twitter


História dos Negros

Por Juliana Miranda

Os negros têm uma história de segregação, preconceito e resistência em várias partes do mundo. O povo negro sofreu historicamente com a escravidão, num período em que eram retirados do continente africano em navios negreiros e levados a várias colônias europeias para trabalharem em lavouras de grandes fazendas, sem direitos e sem liberdade.

No Brasil, a escravidão contemporânea colocou os negros africanos numa situação de grande sofrimento, trabalhando em minas e em plantações em condições totalmente insalubres. Os negros também eram direcionados aos trabalhos das casas grandes, onde viviam os senhores de escravos. Os negros, por sua vez, vivam em senzalas.

O comércio de escravos seguia rotas intercontinentais, e era movimentado pelos europeus no século XVI. A importação de mão-de-obra acontecia principalmente na África. A escravidão só começou a ser deixada de lado com o surgimento do ideal liberal e do capitalismo, que exigia um mercado consumidor e passou a considerar a escravatura pouco produtiva.

Em Portugal, a escravidão continental foi proíbida em 12 de Fevereiro de 1761. No Brasil, o fim da escravatura aconteceu apenas em 1888, mas em 1850 o país já contava com a Lei Eusébio de Queirós, que punia os traficantes de escravos.

O Brasil foi o último país ocidental a abolir legalmente a escravidão. Já no mundo moderno, a Mauritânia foi o último país a acabar com a escravidão, em 1981.

Os negros são considerados pessoas de ascendência subsaariana. Por muitos anos, a cor da pele levou os povos com origem africana a viverem sob um estigma social. O histórico de preconceito tem uma ligação direta com a antiga condição dos escravos, que eram trazidos para países da América, como Brasil, Estados Unidos e alguns países do Caribe.

Mesmo no continente africano, os negros viveram o preconceito durante o regime do apartheid, na África do Sul. Neste período, os negros não eram considerados cidadãos com pleno direito e viviam marginalizados.

A segregação racial também esteve presente nos Estados Unidos de maneira intensa. Os resquícios de preconceito histórico ainda acompanham os negros e, apesar de hoje eles viverem melhor e terem mais acesso à educação e a uma vida digna, ainda existem diversas barreiras a serem superadas em busca da igualdade racial em diversos países do mundo.

A principal luta é pela igualdade de oportunidades e desenvolvimento profissional. Segundo dados de uma pesquisa realizada pelo sociólogo David Willians, do Instituto de Pesquisas Sociais da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, ainda hoje, para cada dólar pago a um branco, um negro recebe o equivalente a 40% do valor. A discriminação é forte em países da Europa, principalmente na França e na Itália.

Nos Estados Unidos, a eleição de Barack Obama, o primeiro presidente negro do país, demonstrou avanços com relação ao preconceito dos norte-americanos brancos. Os afro-americanos têm lutado por seus direitos e conquistado diversas vitórias.

No Brasil, a condição do negro ainda está melhorando. Diversas políticas afirmativas tentam reduzir as desigualdades históricas entre brancos e negros.

Hoje, a população negra mundial está bem espalhada pelo planeta, sendo que as regiões do Caribe, Colômbia, Venezuela, Peru, Equador, Brasil e Uruguai têm uma grande e forte população negra.





Saiba mais

Buscas relacionadas a História dos Negros em História.


[ Pesquisa escolar lida 141401 Vezes - Categoria: História ]


Leia também! Assuntos relevantes.

Etnias Africanas
O continente Africano tem vários grupos étnicos. A estimativa é que existam mais de 100 etnias na África, cada uma com sua cultura e dialeto próprios....
Lido: 3229 Vezes

Buracos Negros
A primeira idéia sobre a possibilidade da existência de buracos negros surgiu em 1783, quando John Michell, um astrônomo inglês, propôs que poderiam e...
Lido: 13210 Vezes

Literatura Africana
Literatura oral e escrita do continente africano A África possui uma rica e variada literatura que foi se desenvolvendo através dos tempos. Sua liter...
Lido: 39870 Vezes

1888-2008: 120 Anos da Abolição dos Escravos no Brasil
O ano de 2008 está sendo especial no sentido de rememorar algumas datas que marcaram episódios importantes da História do Brasil: na primeira metade d...
Lido: 59061 Vezes

Desnutrição Infantil na África
A desnutrição infantil é um dos problemas mais sérios que afetam o continente africano. Essa realidade continua vitimando milhares de crianças e, por ...
Lido: 7875 Vezes

Abolição da Escravatura
Dois conceitos históricos são entendidos por abolição da escravatura: o conjunto de manobras sociais empreendidas entre o período de 1870 a 1888 em pr...
Lido: 11083 Vezes

Como viviam os escravos no Egito Antigo?
Os escravos do Egito Antigo faziam parte de um grupo reduzido, que se dedicava a diversos tipos de atividades, como artesanato, serviços de casa, trab...
Lido: 979 Vezes

A situação dos negros no mundo atual
A busca por igualdade de oportunidades vem marcando a história dos negros no Brasil e no mundo. As marcas da desigualdade histórica ainda estão presen...
Lido: 4637 Vezes

Roupas de Escravos
Na época da escravidão no Brasil os escravos viviam em senzalas, um tipo de habitação coletiva sem condições de vida. Os negros eram tratados como mer...
Lido: 2795 Vezes

África na Atualidade
A África é um continente de contrastes e que ainda sofre com a pobreza e com várias doenças que atingem a população mais vulnerável. A África da atual...
Lido: 854 Vezes

Sugestão de Busca Escolar

Sites

Encceja
Enem
SISU
Prouni
Paixão e Amor
Curiosidades
Relacionamento

Fale Conosco
Feed / RSS

Comunidade no Google +
Comunidade no Twitter


Novidades no seu e-mail

Estudantes Online
Sobre o Grupo Escolar

GrupoEscolar.com - Todos direitos reservados

Todo o conteúdo do site é retirado da internet e/ou enviado pelos estudantes.

Caso algum conteúdo infrinja direitos autorais entre em contato que adicionaremos crédito ou retiraremos o mesmo.

As opiniões expressas nos textos são de responsabilidade dos seus autores.

Somos apenas um veículo de comunicação e não compactuamos com nenhuma opinião sobre nenhum tema.