Princesa Isabel foi regente do Brasil quando ele ainda era um Império, exercendo grande influência, sendo filha de Dom Pedro II. A Princesa Isabel é bastante conhecida na história do Brasil por ter sido a responsável pela assinatura da Lei do Ventre Livre e Lei Áurea, que acabou com a escravidão dentro do país. Isabel foi a última princesa do Brasil Império, assumindo ainda a regência do país por três vezes em casos de necessidade, devido seu pai ter se ausentado do Brasil e passa a responsabilidade para ela.


Biografia da Princesa Isabel

O nome da Princesa Isabel segue a linha dos nomes reais, com vários sobrenomes, sendo ele: Isabel Leopoldina Augusta Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga de Bragança e Bourbon. A Princesa nasceu no Palácio de São Cristóvão no dia 29 de julho de 1846, no Rio de Janeiro. Os pais da Princesa Isabel eram D. Pedro II e a Imperatriz Tereza Cristina. Aos 4 anos de idade Isabel foi reconhecida e apresentada como Princesa Imperial e herdeira do trono, um tempo após a morte de seus dois irmãos, Pedro e Afonso. Nessa época, a maior companhia de Isabel era sua irmã, a Princesa Leopoldina.

O D. Pedro II investiu de forma grandiosa na educação de suas filhas, cuidando para quem a futura princesa do Brasil tivesse uma boa educação e alto conhecimento a fim de que quando chegasse a hora de ocupar o trono a princesa estivesse altamente preparada. A sua primeira preceptora foi a Condessa de Barral, filha do Embaixador Domingos Borges de Barros. Quanto à elaboração do plano de estudos, os profissionais contratados foram grandes mestres, entre eles o Visconde de Pedra Branca. As aulas ministradas para Princesa Isabel contavam com Literatura, Inglês, Alemão, Latim, Botânica Mitológica, Matemática e ainda Leitura de Evangelhos.

Crédito da imagem da capa: Isabel, Princesa do Brasil - Biblioteca Nacional do Brasil


Família e casamento

A Princesa Isabel casou-se em 15 de outubro de 1864, com 18 anos de idade. Seu marido era o príncipe Gastão de Orléans, Conde d’Eu, filho de Luís de Orléans, duque de Nemours e neto do rei Luís Filipe, da França. O casamento da Princesa Isabel foi bastante planejado e organizado, sendo que desde cedo seu pai buscava um príncipe europeu bem sucedido para que sua filha entrasse em matrimônio. A cerimônia de casamento aconteceu no Palácio São Cristóvão, seguindo para a capela do Paço Imperial, onde hoje se localiza o Museu Nacional. Após o casamento o casal passou a morar no bairro das Laranjeiras, no Rio de Janeiro, no atual Palácio Guanabara.


Lei Áurea

Um dos grandes marcos da história do Brasil foi a assinatura da Lei Áurea e Lei do Ventre Livre, proporcionados efetivamente pela Princesa Isabel. A assinatura dessas leis se deu quando a princesa estava no lugar de seu pai, assumindo pela segunda vez a regência do país, quando ele precisou se ausentar devido uma viagem ao exterior. A princesa se aliou aos movimentos populares e aos partidários da abolição da escravatura e pôs fim a esse período de negruras da história do Brasil. Sendo conhecida como “Redentora”, a princesa assinou a Lei que dizia: “A partir dessa data ficam libertos todos os escravos do Brasil”, no dia 13 de maio de 1888.

No dia 15 de novembro de 1889 o Brasil foi proclamado como República do Brasil e a família real teve de partir para o exílio. A princesa Isabel e sua família se instalaram em Paris e logo após isso no castelo do Conde d’Eu, em Normandia. Isabel faleceu no mesmo local, no dia 14 de novembro de 1921, seus restos mortais foram trazidos para o Rio de Janeiro e colocados no Mausoléu da Catedral de Petrópolis alguns anos mais tarde, em 1953, junto dos restos mortais do marido, que faleceu no Rio de Janeiro no ano de 1922.


Veja também:

Abolição da Escravatura no Brasil

Lei do Ventre Livre