Racismo Estrutural

O racismo estrutural é um conceito obtido após pesquisas em fatos históricos, análise de questões sociais, período colonial e escravidão. A teoria crítica racial é resultado de uma profunda reflexão de situações econômicas, políticas e jurídicas ao mesmo tempo.

Pesquisas baseadas em bibliografia crítica e avaliação social mostram que a estrutura racista predomina na nossa sociedade. Por isso, para estudar o racismo estrutural, é preciso explicar o conceito de raça e racismo e, depois, mostrar a relação de racismo com Economia, Direito, Representação Política e Ideologia.

O racismo estrutural mostra que, por questão de raça, pessoas são tratadas de formas diferentes, justamente porque existe um preconceito que usa a raça como fundamento. A justificativa se dá, segundo quem discrimina, por fatores sociais e históricos.

No racismo estrutural, quem sofre discriminação por questão de raça é vítima de quem quer obter privilégios, mesmo de maneira injusta.

A diferença de tratamento entre as pessoas é uma marca do racismo estrutural. A raça é um conceito construído e, por isso, não é estático. E, no fundo, é uma abordagem usada para segregar pessoas.


Existem algumas formas de definir o racismo estrutural. Como:

  • Cria um problema patológico por causa do individualismo que faz parte do racismo;
  • Mostra-se como um problema institucional, quando grupos de pessoas são privilegiados, enquanto outros sofrem diversas desvantagens;
  • É um problema de estrutura social e, por isso, chamado de racismo estrutural, se apresenta na sociedade através da economia, relações sociais, representação política e organização jurídica.

A desigualdade racial representa violência social e pode acontecer através de agressão física ou verbal, cultura comportamental, supressão contra determinado grupo de pessoas e práticas frequentes de discriminação.


Racismo estrutural e os negros

No racismo estrutural, os negros são tratados como inferiores, como menos capazes, estando sujeitos a obrigações e deveres diferenciados, que criam condições desiguais de convivência.

Vários conceitos foram criados para sustentar o racismo estrutural, como a supremacia branca e a história escravagista. Foram realizados diversos estudos para mostrar vertentes e desdobramentos do racismo.

O racismo estrutural defende, de maneira absurda, que os negros não podem evoluir socialmente, não merecem os mesmos direitos sociais e, na prática, ocupam uma posição muito desigual. Este tipo de comportamento é inaceitável e deve ser combatido em todos os setores da sociedade.


Veja também:

A situação dos negros no mundo atual

Tipos de Preconceito

Leia também! Assuntos relevantes