Em 1969, o nome de Emílio Garrastazu Médici foi aprovado para substituir o presidente Costa e Silva no governo. O então presidente Costa e Silva precisava se ausentar do cargo por conta de problemas de saúde.

Dessa forma, Médici se tornou o 28º Presidente do Brasil. O governo durou de 30 de outubro de 1969 a 15 de março de 1974.


Conheça mais sua biografia:
Emílio Garrastazu Médici


Fatos importantes do governo Médici

Entre os fatos que marcaram o governo Médici, é possível citar o intenso uso da propaganda a favor da ditadura militar e o forte estímulo ao patriotismo. Durante seu governo, foram gastos milhões de cruzeiros em marketing. O slogan "Brasil, ame-o ou deixe-o” marcou o período.

O governo Médici também determinou o auge da ditadura. A repressão, a censura e a violência estiveram presentes de forma constante. Todas as manifestações foram proibidas e as instituições civis passaram a viver um controle extremo por parte do governo. Os casos de assassinatos e torturas aumentaram de forma considerável.

Por conta destas características o governo Médici ficou conhecido como os Anos de Chumbo. Neste período, os chamados porões da ditadura foram utilizados para torturar e matar qualquer pessoa contrária ao regime militar. Os crimes eram realizados dentro das delegacias e presídios, com o aval do presidente.

Durante este governo aconteceram assassinatos marcantes, como a morte dos guerrilheiros Carlos Lamarca e Carlos Marighella. A censura à imprensa também se tornou mais forte neste governo, impedindo a publicação de notícias sobre a violência do regime.

Enquanto isso, Médici usava os meios de comunicação para tentar criar uma imagem positiva da ditadura militar e para tentar estimular os brasileiros a serem patriotas. O marketing era fortemente voltado ao ufanismo nacionalista.

Economia

Na economia, o Ministro Delfim Neto criou um pacote econômico que reaqueceu o país, melhorando as atividades econômicas. O plano levou o Brasil a alcançar índices de crescimento superiores a 10% ao ano. As medidas ficaram conhecidas como o Milagre Econômico.

Outros fatos importantes desse governo foram o início da construção da rodovia Transamazônica, da ponte Rio-Niterói e da Usina Hidrelétrica de Itaipu. Entretanto, essas obras, mais tarde, se tornariam um problema, pois foram construídas com o dinheiro obtido em empréstimos de mais de 10 bilhões de dólares.

O governo Médici também teve um crescimento do setor industrial e um intenso consumo entre a população de classe média. Contudo, em 1973, a crise internacional do petróleo atingiu o Brasil e a prosperidade acabou. O país afundou em sua dívida externa e na inflação.


Fim do governo Médici

Depois de deixar o governo, Médici abandonou a vida pública e política. Ele morreu em 1985, vítima de insuficiência respiratória e renal.

Leia também! Assuntos relevantes