Cadeia Alimentar

Cadeia Alimentar

Por

A cadeia alimentar é o conceito da cadeia de organismos, onde um alimenta o outro para obter energia, de maneira que esta dinâmica crie harmonia de toda a biosfera. Esta relação de alimentação dos organismos é estabelecida por um ecossistema, composto de todo o ambiente natural vivo e não vivo para formar um sistema completo e saudável.

Antes de falarmos sobre a cadeia alimentar, vamos entender melhor como funciona o ecossistema. O ecossistema é o ambiente onde se vive, composto de uma parte viva (também chamados de componentes bióticos: animais, plantas e microrganismos) e uma parte não viva (denominados de abióticos: ar, água, radiação solar, gases atmosféricos, dentre outros), podendo também ser terrestre ou aquático. Dentro do ecossistema, também podemos encontrar grupos que possuem a capacidade de produzir seu próprio alimento (organismos autotróficos ou organismos produtores) e também aqueles que necessitam buscar seu alimento em outros organismos para poderem sobreviver (organismos heterotróficos ou organismos consumidores). Em meio à o ecossistema, podemos encontrar uma cadeia alimentar formada por vários tipos de consumidores.

A cadeia alimentar, também chamada de teia alimentar quando a cadeia está interligada, possuem elos que são denominados de níveis tróficos, servindo para ordenar a organização de toda a cadeia. Durante toda o processo da cadeia alimentar, há troca de energia e matéria entre os organismos participantes começando dos organismos produtores até os consumidores, que vão reciclando nutrientes no ecossistema em questão e finalizando com a decomposição.

Os níveis tróficos estão divididos em:

- Primeiro nível: onde se encontram os organismos produtores, como por exemplo as plantas, que são capazes de produzir glicose e todo o alimento base da cadeia alimentar. Neste nível são originados os fluxos de energia para todo o ecossistema.

- Segundo nível: estão os consumidores primários, secundários e terciários, que se alimentam de maneira direta dos organismos produtores. Os consumidores primários (que são herbívoros) são as moscas, urubus, borboletas, abutres e muitos outros. Já os consumidores secundários (os carnívoros) são os predadores menores que se alimentam dos consumidores primários. Os consumidores terciários (também os carnívoros) são os carnívoros maiores que estão no topo da cadeia alimentar, estes e alimentam dos consumidores primários e secundários linearmente.

- Terceiro nível: neste nível, são encontrados os decompositores, representados pelos fungos e bactérias que reciclam toda a matéria orgânica liberadas de dejetos. Esta matéria orgânica é transformada em matéria inorgânica pelos decompositores, que os produtores acaba recebendo e reaproveitando para se iniciar um novo ciclo.

No ambiente aquático, os níveis tróficos são muito similares com o que ocorre dentro dos ambientes terrestres. Começando pelos produtores, que são as algas microscópicas, os consumidores primários como invertebrados de menor porte, peixes como consumidores secundários e os peixes maiores e o ser humano como consumidores terciários. Os decompositores aquáticos também são o fungos e bactérias específicos deste ambiente.


Assista à videoaula do professor Paulo Jubilut sobre cadeia alimentar:


Por conta de toda esta ligação realizada pela cadeia alimentar, algumas substâncias tóxicas podem se acumular nos seres vivos e desenvolver uma série de problemas e doenças, como o câncer e danos aos sistemas nervoso e circular dos seres humanos principalmente. Por esta razão, todo o cuidado é necessário com o procedimento dos alimentos e seu processamento. Este processo da cadeia alimentar, quando ocorre a intoxicação, é denominado de bioacumulação ou também de magnificação trófica.

É importante que sempre haja um equilíbrio em todas as partes participantes da cadeia alimentar, para que o ecossistema possa estar harmonioso com todo o ambiente. Todas as etapas são de extrema importância para a cadeia: produção, consumo e decomposição, a fim de que este equilíbrio possa ser mantido com naturalidade e dentro dos padrões necessários. Se um dos níveis da cadeia alimentar estiver mais prejudicada ou em desfalque, acarretará uma deficiência em outro nível, de maneira que um dos consumidores (primários, secundários ou terciários) não tenha do que se alimentar e acabe por quebrar um ciclo de extrema importância.

O conhecimento e entendimento de todo o ecossistema, bem como de toda a cadeia alimentar, é muito importante para que os ciclos não sejam quebrados e toda a harmonia seja linear. Todo o desiquilíbrio causado dentro de uma cadeia alimentar, seja pela caça predatória, a poluição de mares e oceanos, poluição do ar, contaminações, incêndios em florestas e matas, é muito preocupante pois afetam diretamente o ecossistema.

Leia também! Assuntos relevantes