O horário de verão adotado entre os anos de 2016 e 2017 terminou no dia 19 de fevereiro. Nesta data, os relógios foram novamente atrasados em uma hora nas Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do Brasil.

De acordo com as autoridades governamentais, o horário de verão pode ter gerado uma economia de aproximadamente R$ 147,5 milhões, por conta da redução do uso da energia gerada pelas termelétricas. Basicamente, o objetivo do horário de verão é este: gerar economia!

Essa mudança de horário existe no Brasil desde 1931, durante o governo de Getúlio Vargas, mas só se tornou permanente em 1985. No mundo, estima-se que cerca de 70 países também adotem essa prática.

Para poupar recursos da matriz energética, a população é obrigada a mudar o relógio, evitando sobrecarga no uso da energia no horário de pico, que vai das 18h às 21h.


Para que serve?

Como já mencionado, o horário de verão serve para promover economia. A medida determina que os brasileiros adiantem seus relógios em uma hora durante os meses de verão. Com isso, eles são estimulados a usar a luz natural do sol e a poupar energia elétrica. O horário normal só volta a vigorar no outono.

Esse conceito foi criado pelo neozelandês George Hudson, em 1895. A medida só é funcional em regiões distantes da linha do equador.

No Brasil, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) é o maior beneficiado com essa ação, alcançando considerável economia e redução da demanda máxima por energia elétrica.


Economia gerada

Segundo o governo, o horário de verão reduz a demanda por energia entre as 18h e as 21h, considerado o horário mais crítico de consumo. Como a luz do sol fica presente por mais tempo, as pessoas conseguem aproveitar melhor as atividades fora de casa.

Nos últimos anos, a economia gerada anualmente com o horário de verão ficou entre R$ 140 e R$ 160 milhões. Além disso, o horário também é apontado como uma forma de reduzir e inibir a criminalidade nos grandes centros.


Países que usam esse artifício

Muitos países no mundo usam o horário de verão para gerar economia de energia elétrica. O sistema pode ser encontrado em diversas nações localizadas entre os trópicos e os polos.

Exemplos de países que empregam o horário de verão são: os países membros da União Europeia, Irã, Iraque, Síria, Líbano, Israel, Palestina, Austrália, Nova Zelândia, Canadá, Estados Unidos, México, Cuba, Honduras, Guatemala, Haiti, Bahamas, Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile, entre outros.