Biologia

Esporófito

O esporófito é uma fase de longa duração da pteridófita, que pode ser considerada a etapa de desenvolvimento da planta, um período duradouro, quando há presença de raízes e da fotossíntese.

O esporófito é a evolução do gametófito, quando este já consegue sobreviver, pois é capaz de gerar energia para a sua própria existência.

Na fase do esporófito são produzidos os esporos nos esporângios, que são compostos por soros, que podem ter diferentes formatos, entre eles os seguintes:

  • Circular
  • Linear
  • Acrosticoide
  • Entre outras formas.

Para que os esporos amadureçam por completo, algumas espécies possuem estruturas de proteção dos esporângios, chamada de indúsio. Os esporos encontram um lugar adequado para a sua germinação e dão origem a um gametófito hermafrodita ou unissexual.

Esporófito e Gametófito

Leia mais: Gametófito

Cada espécie apresenta um processo de maturação específico. Estudos apontam a existência de dois tipos de esporângios, são eles:

  • Leptosporângio – Obtido por uma célula que passa por várias mitoses.
  • Eusporângio – Obtido de duas células que sofrem diversas mitoses.

As pteridófitas aquáticas apresentam estruturas internas que acomodam os esporângios, onde os esporos são produzidos, chamados de esporocarpos.

A pteridófita tem o ciclo de vida marcado por etapas bem determinadas, seguindo a ordem apresentada abaixo:

  • 1 – Nos esporângios, os esporos são produzidos através de meiose. Em geral, na sua maioria, apenas um tipo de esporo é produzido pelas pteridófitas.
  • 2 – Quando encontram um local apropriado, acontece a germinação dos esporos, que formam um gametófito, que passa a sobreviver da fotossíntese.
  • 3 – O gametófito gera gametas femininos e masculinos, mas acontece a fertilização cruzada, graças ao amadurecimento do arquegônio e do anterídio em prazos diferentes.
  • 4 – O zigoto é gerado através de fecundação quando o anterozoide alcança o arquegônio.
  • 5 – Um novo esporófito é gerado do zigoto.
  • 6 – O esporófito novo cresce e se torna adulto, com esporângios capazes de gerar outros esporos.
  • 7 – Os esporos ficam maturados, ganham liberdade e encontram uma área fértil para germinar, dando continuidade ao ciclo de vida.

No ciclo de vida da pteridófita heterosporada, os gametófitos são unissexuais e acabam gerando apenas um gameta. Porém, o resto do processo é bastante similar.

Os esporos são espalhados no ambiente pelo vento, já que as pteridófitas apresentaram uma forma de evolução bastante independente.

Veja também:

Adblock detectado

Por favor, desative o adblock! Quando você bloqueia a propaganda, você está impedindo que o serviço continue gratuito. Agradecemos a sua compreensão =)