As nuvens são decorrentes do processo de condensação e liquefação da água. Por isso, são compostas por água em formato líquido e partículas de gelo. Depois de formadas, as nuvens são movimentadas pelo vento, sendo este o responsável pelas mudanças no formato das nuvens.

O excesso de vento pode fazer uma nuvem desaparecer, já que o acumulado de água e partículas de gelo se desfaz. Existem classificações para as nuvens conforme as características listadas a seguir:

  • Aparência da nuvem;
  • Variedade;
  • Altitude.

Elas podem ser formadas como planas únicas, com camadas maiores, finas, altas, entre outras alterações que ajudam a definir o tipo de nuvem.


Condições para a formação das nuvens

As nuvens são formadas se houver vapor de água na atmosfera de forma condensada. O processo de formação das nuvens, com cristais de gelo ou gotículas de água, é chamado de nebulosidade.

As nuvens


Tipos de nuvens

Com a correta observação das nuvens é possível saber quais são as condições atmosféricas do local. No que se refere à altura, o observador deve notar onde estão seu topo e base.

Para avaliar a altura da nuvem é preciso levar em consideração a posição geográfica do acúmulo. Por exemplo: uma nuvem em ambiente tropical pode ter altura variável de 2 km até 18 km.

Nos polos, existe uma alteração na altura da nuvem. Por exemplo: a altura pode variar de 2 km até 8 km apenas. Já em regiões temperadas, a altura fica entre 2 km e 13 km.


Nuvens baixas

São essas as nuvens que ficam localizadas a menos de 2 km de altura.

Cumulus – São nuvens com contornos muito bem desenhados, estão ligadas às pancadas de chuva, são muito brancas quando recebem luz solar, formadas em sua maioria apenas por gotículas de água, embora algumas delas apresentem cristais de gelo.

Congestus – São reconhecidas pelas bordas bem definidas, crescem verticalmente e demonstram formação ciclônica em área alta.

Cumulonimbus – Cresce verticalmente e na área superior tem formato que parece uma bigorna. Nuvem escura que mostra possibilidade de chuva de granizo. É muito comum em tempestades fortes, com inúmeras descargas elétricas.

Stratocumulus – São típicas de chuvas mais fracas, são brancas ou cinzas, com formação praticamente por gotas de água.

Stratus – São cinzas e reconhecidas por que tampam o sol e a lua.

Nuvem de tempestade, cumulus


Nuvens médias

São nuvens localizadas, em média, entre 2 km e 7 km de altura, dependendo da localidade, podendo variar mais próximo aos polos e em áreas temperadas.

Nimbostratus – São nuvens muito grandes em seu tamanho, muito escuras, compostas por água e gelo.

Altostratus – Diferenciam-se por serem cinzentas e azuladas, formando espaços mais finos, por onde é possível visualizar os raios solares.

Altocumulus – Destacam-se pelo formato de rolo e por lembrarem lâminas. Possuem aparência fibrosa e constituição bastante separada. Mesmo com nuvens, é possível visualizar o sol.

Nuvem na praia, cumulus


Nuvens altas

Em geral, são nuvens que ficam entre 5 km e 18 km de altura, dependendo da região onde se encontram.

Cirrus – Nuvens de aspecto de seda, ficam bastante isoladas no céu.

Cirrocumulus – Formadas apenas por cristais de gelo, parecem ter formato granulado com espaços pelos quais é possível ver o céu.

Cirrostratus – Seu formato lembra bastante um véu.

mammatocumulus


Veja também:

Escurecimento Global

Ciclo da Água

Chuva

Leia também! Assuntos relevantes