A Lenda do Saci

A lenda do Saci é uma das mais conhecidas e populares do nosso país. O saci é um negrinho de uma perna só, pronto para tramar e desenvolver uma série de travessuras e deixar uma verdadeira desordem por onde ele passa. O saci fuma cachimbo e está sempre com um gorro vermelho na cabeça.

Segundo a lenda do saci, essa criatura interessante e divertida, muito misteriosa, aparece e desaparece sem deixar rastro. Um dos sinais de que ele está pronto para chegar é quando o vento sopra e forma um redemoinho. É dali que sai o saci, do meio do redemoinho, sem ser chamado.

O saci só faz coisa que não deve e é uma criatura do folclore rural. Por isso, ele monta nos cavalos, dá nó na crina dos animais, bagunça o galinheiro e amedronta outros animais da fazenda. O saci também é muito atrevido e desobediente, é a figura do moleque mal-educado e travesso, sem juízo e com pouca educação.

Segunda a lenda do saci, ele vive assobiando, sua risada é estridente e chama a atenção, ele nunca fica parado de tão inquieto que é. Fica pulando em uma perna só.

Saci

Se algo dá errado, a culpa é sempre do saci, uma criatura que confunde as pessoas e faz com que elas se percam no meio da trilha. Ele também adora esconder os nossos objetos pessoais para gargalhar às escondidas enquanto estamos procurando, além de adotar outras travessuras, como secar a vasilha d’água e apagar o fogo enquanto estamos cozinhando.

Para afastar a criatura, segundo a lenda do saci, é preciso jogar uma faca no redemoinho de vento enquanto ele ainda está se formando.


A lenda do saci por Monteiro Lobato

A lenda do saci é um mito do folclore brasileiro presente na obra de Monteiro Lobato, no Sítio do Pica-pau Amarelo, com Narizinho, Pedrinho, Emília, Jeca e outros personagens. Monteiro Lobato realmente valorizava o folclore e tem uma obra chamada “O Saci”, com histórias sobre como os sacis nascem, várias lendas interessantes sobre o saci e sobre a tentativa de Pedrinho de pegar um saci.

O escritor era um entusiasta do saci, tendo feito até mesmo o “Inquérito sobre o Saci-pererê, segundo a Mitologia Brasílica”. Nas obras de Monteiro Lobato, os personagens faziam de tudo para colocar o saci dentro da garrafa, fechar com a rolha e mantê-lo preso lá, para que a paz voltasse a reinar no sítio, já que o saci deixava tudo em desordem.

No mês de outubro, a cidade de São Luiz do Paraitinga, no interior de São Paulo, famosa pelo carnaval, realiza a Festa do Saci, uma comemoração em homenagem a este duende de uma perna só, com cachimbo na boca e gorro vermelho na cabeça!