Império Bizantino

Império Bizantino

Por

A Sociedade Bizantina
A sociedade Bizantina, também conhecida como Império Romano do Oriente, começou a se formar no século IV, quando o Império Romano começou a ficar fraco e sua capital foi transferida para a cidade de Bizâncio.

O ponto alto dessa sociedade aconteceu durante o reinado do imperador Justiniano, que mantinha um poder centralizado e era considerado um representante de Deus na Terra. A sociedade bizantina era submissa ao imperador.

A civilização era hierarquizada e dividida em grupos, entre eles: a família imperial; a nobreza formada pelos assessores do rei e o clero; a elite formada por ricos fazendeiros, banqueiros, comerciantes, funcionários públicos e donos de oficinas; as camadas intermediárias que contavam com agricultores, pequenos comerciantes, artesãos e o baixo clero; e as camadas pobres formadas por camponeses, servos e escravos.

Durante seu auge, o império bizantino foi considerado um dos mais importantes da história. A religião sempre foi importante para essa sociedade.

O povo do império bizantino seguia doutrinas dirigidas para a sociedade romana. O cristianismo era a principal religião praticada por esse povo, mas o governo proibia a veneração de imagens e ordenava a morte de todas as pessoas que adorassem ícones que não fossem Jesus Cristo.

Em 565, com a morte do imperador Justiniano, o Império Bizantino começou a perder força. A queda de Constantinopla aconteceu em 1453, quando os turcos otomanos atacaram a sociedade bizantina, colocando um fim ao império.

Leia também! Assuntos relevantes