Do século 5 até o século 10, a economia da Europa Ocidental sofreu uma série de mudanças, afetando a sociedade como um todo, interferindo na economia e na política.

A economia da Europa Ocidental passou por mudanças importantes, como redução do comércio, prática da agricultura como subsistência e retirada das moedas que circulavam.

O Império Romano passava por um momento de crise e a busca por uma solução na zona rural pareceu ser uma alternativa mais viável do que investir em atividades comerciais.

A invasão de bárbaros também afastou a população dos grandes centros das cidades, empurrando as pessoas para a agricultura para sobreviver. Dentro deste cenário, vigorou o sistema econômico do feudalismo.


Relação entre as classes sociais no feudalismo

Duas figuras sociais interagiam no feudalismo, são elas o servo e o seu senhor feudal. A economia se tornou ruralizada e isso fez alterar as características sociais em Roma.

Plebeus e escravos buscaram refúgio na zona rural, formando uma classe social campesina disposta a obter um pedaço de terra dentro dos feudos para representar, em uma forma diferente de organização, uma força de trabalho.

No feudalismo, o servo trabalhava a favor do proprietário da terra, o senhor feudal, um ator social que tinha controle de terras e que vinha da nobreza.

Camponeses, trabalho, época feudal

Até entre os nobres podia haver certa distinção. Os que possuíam mais reconhecimento eram proprietários ou administradores da terra e do sistema de trabalho. Os nobres de segunda classe ficavam com funções de proteger o feudo, como os militares; ou efetuavam a cobrança de impostos.

O senhor feudal era de uma importância incomparável, seu protagonismo era dominante. Eles determinavam as regras e podiam mandar mais do que os reis, dentro de suas propriedades. Enfim, por causa dos senhores feudais, o poder político não se mantinha centralizado.

Pirâmide do Feudalismo
Pirâmide do Feudalismo

Veja: O que é monarquia e quais são seus tipos?

A Igreja foi muito importante no feudalismo

Houve uma grande mobilização na Igreja para que o feudalismo pudesse prosperar. O objetivo da Igreja era, com o apoio, poder espalhar o cristianismo entre a população. Em troca, a Igreja ainda recebia doações de terras, tendo ela mesmo criado seu próprio feudo em busca de uma missão religiosa.

Veja: O Papel da Igreja na Época Feudal


A queda do feudalismo

No século 10, o feudalismo havia crescido tanto que parecia ter ocupado a maior parte da Europa. Em pouco tempo, a produção agrícola estava imensa, o que culminou na retomada do comércio. A população dentro dos feudos havia crescido bastante em menos de 100 anos.

Os centros urbanos passaram a ser utilizados novamente, alterando a estrutura social e ajudando a desfazer a estrutura do feudalismo.

Veja: Feudalismo e sua Crise