Efeitos Biológicos da Radiação

Organismos expostos aos efeitos da radiação sofrem algumas alterações estruturais. As fontes de radiação, como as radiografias e outros exames médicos de diagnóstico, colocam os seres humanos em contato direto com radiações ionizantes capazes de causar, no longo prazo, algumas alterações químicas nas células.

Os efeitos biológicos da radiação podem variar de acordo com a quantidade de radiação recebida pelo organismo, o tempo de exposição à radiação, entre outros fatores. O efeito biológico da radiação sobre os indivíduos pode levar ao surgimento de doenças, como o câncer, por exemplo.

A exposição à radiação X ou gama tem o potencial de reduzir os leucócitos, hemácias e plaquetas, alterando a contagem dos elementos no sangue e causando a morte celular. A radiação causa um desequilíbrio no organismo e altera as funções de alguns órgãos. Uma das principais consequências é o aparecimento de um tumor cancerígeno.

O exemplo do Japão

Um exemplo bastante conhecido de exposição em massa à radiação aconteceu no Japão, depois dos ataques norte-americanos em Hiroshima e Nagasaki. Nestas regiões, os japoneses desenvolveram leucemia e outros tipos de câncer. Os danos e efeitos biológicos foram proporcionais ao nível de radiação recebido por cada indivíduo.

Leia também:
Bomba de Hiroshima

Acidente Nuclear de Chernobyl

Informações importantes sobre a radiação

Em média, o tempo para o desenvolvimento e detecção de um câncer por causa de radiação é de até 40 anos, mas nos casos de leucemia, o tempo máximo varia de 5 a 7 anos.

A radiação provoca prejuízos diretos aos tecidos e órgãos. Além disso, esse contato também gera efeitos genéticos e hereditários, o que significa que uma pessoa exposta à radiação tem chances de transmitir aos seus descendentes os danos causados às células.

Índice de Câncer por Radiação

Os primeiros efeitos biológicos da radiação incluem a radiodermite, que se manifesta na pele por meio de lesões. A longo prazo, o organismo sofre danos severos e irreparáveis, que podem levar à morte.

Até as fontes mais cotidianas de radiação, como os raios-X, podem causar uma divisão celular acelerada, com potencial para a formação de tumores, anemias e mutações genéticas com o passar dos anos. Por isso, é essencial garantir níveis seguros de radiação e evitar o contato constante dos seres humanos com esse tipo de isótopo radioativo.

Vale lembrar que toda radiação recebida é cumulativa. Por essa razão, os profissionais que trabalham com radiografias e exames médicos necessitam de um avental de chumbo para proteção pessoal. A intensidade da fonte radioativa também precisa ser controlada, a fim de evitar os efeitos biológicos nocivos.

Leia também! Assuntos relevantes