A Bomba de Hidrogênio

Resumo sobre o conceito de Bomba de Hidrogênio

A bomba de hidrogênio foi criada com base em conhecimentos da física, mais especificamente na reação de fusão nuclear. Essa bomba é capaz de gerar uma enorme quantidade de energia, com um alto potencial de destruição.

Na fusão nuclear, dois núcleos se unem e formam um terceiro núcleo, maior e mais pesado. Com isso, ocorre a liberação de energia. Para que a fusão aconteça, o homem adaptou a bomba atômica, que fornece a energia necessária para a ativação do processo de fusão.

Sendo assim, é possível afirmar que a detonação da bomba é responsável pela liberação da energia que permite a fusão nuclear. Isso acontece com o uso de elementos como o urânio 238, que aumenta a força de explosão da bomba de hidrogênio.

Segundo pesquisadores, a bomba de hidrogênio é 700 vezes mais forte do que a bomba atômica lançada em Hiroshima, no Japão. A primeira bomba de hidrogênio da história foi criada em 1953 e lançada pelos norte-americanos como um teste.

Os experimentos com bombas de hidrogênio foram encerrados em 1964, quando o cientista Linus Pauling estabeleceu um acordo entre os países para que eles se comprometessem a não realizar mais testes com bombas nucleares.


A notícia de que a Coreia do Norte teria testado uma bomba de hidrogênio assustou e deixou a comunidade internacional em estado de alerta no início de 2016. Isso porque a bomba de hidrogênio é a mais letal arma atômica do planeta.

Segundo a TV norte coreana, o primeiro teste com uma bomba de hidrogênio foi autorizado pelo ditador Kim Jong-un, e aconteceu numa área subterrânea localizada a 600 quilômetros da capital, Pyongyang. O teste causou um tremor de magnitude 5,1, que foi sentido até mesmo na China.

Entenda o que é a bomba de hidrogênio

A bomba de hidrogênio tem um enorme poder de destruição. Essa bomba age por meio de um processo de fusão de isótopos de hidrogênio. Esse mecanismo foi criado pelo físico Edward Teller, empregando a força de fusão do deutério (H2) e do trítio (H3).

O impacto da explosão de uma bomba de hidrogênio é extremamente mais forte do que o resultado de uma bomba de fissão nuclear, como aquelas que foram usadas pelos Estados Unidos nos ataques ao Japão.

A fusão da bomba de hidrogênio une dois núcleos atômicos ou mais. Com isso, a bomba acumula muita energia. Esse tipo de bomba também é conhecido como bomba de fusão termonuclear.

Os primeiros testes com a bomba de hidrogênio aconteceram em novembro de 1952, nos Estados Unidos. A primeira bomba com essa classificação foi testada nas Ilhas Marshall, numa explosão de 10 milhões de toneladas de TNT. O teste simplesmente fez com que a ilha sumisse do mapa, restando apenas uma enorme cratera.

Essa experiência comprovou que a bomba de hidrogênio é a arma mais poderosa já inventada pelo homem. Só para ter ideia da força, o poder de destruição da bomba de hidrogênio equivale a centenas de bombas atômicas.

Como funciona a bomba de hidrogênio?

A bomba de hidrogênio funciona com a fusão nuclear, ou seja, a união de núcleos atômicos leves, que dão origem a um núcleo atômico pesado e com muita energia. O potencial energético da bomba pode ser calculado pela equação E = mc2, onde c representa a velocidade da luz e m é a variação da massa nuclear transformada em energia.

Apenas uma bomba de fusão nuclear possui a capacidade de milhões de toneladas de dinamite. Por isso, seu poder de destruição é calculado em megatons (Mton). Ao explodir, essa bomba alcança temperaturas aproximadas de 100 milhões de graus Celsius.

Uma explosão de bomba de hidrogênio pode extinguir espécies animais e vegetais, além de matar muitos seres humanos e prejudicar as condições de vida na área atingida.

Leia também! Assuntos relevantes