O urânio é um elemento químico radioativo, conhecido desde 1789, ano em que foi descoberto por Martin Klaproth, na Alemanha. Trata-se de um elemento de número atômico 92, símbolo U e massa atômica de 238u.

Este elemento é bastante abundante na Terra, com diversas reservas espalhadas pelo mundo todo. O urânio se apresenta em estado sólido quando em temperatura ambiente e pertence à família dos actinídeos.

O urânio foi o primeiro elemento descoberto com propriedades radioativas. Atualmente, o elemento químico está em evidência por conta da ameaça de construção e uso de bombas atômicas e bombas de hidrogênio. O elemento também é usado nas usinas nucleares para a geração de energia, por meio dos reatores.

É fundamental que os países se comprometam em usar o urânio apenas para finalidades pacíficas, como para a geração de energia, pesquisas científicas, na medicina e na engenharia. Há um acordo nuclear internacional sobre o uso do urânio.


Reservas de urânio no planeta

De acordo com a Agência Internacional de Energia Atômica, existem mais de 5,4 milhões de toneladas de urânio presentes nas reservas mundiais. Os principais países detentores de urânio são: Austrália, Canadá, Rússia e Cazaquistão. Outras nações com grandes reservas de urânio são Namíbia, Índia, Irã, Brasil e Uzbequistão.

O índice de radiação do urânio é extremamente elevado. Outras características marcantes do elemento químico são: coloração prateada, alto nível de dureza, elevada reatividade e perfil paramagnético.

No Brasil, as principais reservas de Urânio estão em Caetité, na Bahia; e em Santa Quitéria, no Ceará. O elemento é usado para a geração de energia nas usinas nucleares batizadas de Angra I e Angra II.

A extração desse tipo de mineral precisa ser extremamente cautelosa, pois o elemento tem um grande poder de contaminação de rios e lençóis freáticos.

O urânio é um elemento químico denso e muito pesado, com brilho característico e afinidade com elementos não metálicos. O mineral está presente na crosta terrestre. O elemento gera calor quando ocorre o processo de fissão nuclear.

Urânio, elemento quimico

Processo de enriquecimento de urânio

O enriquecimento de urânio é feito para a geração de energia nuclear. Este processo acontece por meio da retirada do Urânio-238 a partir do Urânio-235. O objetivo é aumentar a potência e a concentração do elemento.

A mineração do urânio começou no século XX, nos Estados Unidos. Depois da Segunda Guerra Mundial, a demanda por este elemento químico aumentou no mundo e o urânio passou a ser disputado para a fabricação de armas nucleares e energia.


Veja também:

História do Urânio

Tabela Periódica