O preconceito cultural é reconhecido por qualquer agressão ou não-aceitação de uma manifestação cultural de uma pessoa ou grupo de pessoas, sendo as formas mais conhecidas a xenofobia e o etnocentrismo.

No etnocentrismo, as pessoas acham que suas condutas e formas de vida são superiores a de seres humanos com outras culturas. O preconceito cultural contra estrangeiros é chamado de xenofobia.

Mas o preconceito cultural também aparece de outras maneiras, como quando há qualquer tipo de agressão a outras pessoas por diferenças religiosas. Entre os tipos de preconceitos culturais estão alguns que merecem destaque:

  • Xenofobia;
  • Misoginia;
  • Antissemitismo;
  • Gordofobia;
  • Preconceito contra pessoas deficientes.

No Brasil, outros tipos de cultura são muito comuns, a começar pela história do Brasil e como se deu o processo de formação da nossa sociedade, com a convivência de índios, africanos e europeus.

O preconceito cultural existe quando um grupo não aceita o modo de vida de outras pessoas, usando hábitos e crenças de minorias como motivo para exercer qualquer tipo de ataque, fazer agressão ou cercear direitos.

Os judeus foram vítimas de preconceito cultural durante o nazismo. Foram julgados pela sua religião e forma de vida, como uma “raça inferior” que merecia ser dizimada.

O preconceito cultural também pode ser notado nas agressões contra descendentes de africanos no Brasil. Os africanos possuem rituais muito próprios e marcantes, como a religião do Candomblé. Muitas vezes, grupos que praticam seus costumes vinculados a essa religião sofrem agressões ou são discriminadas pela maioria que pensa e vive de forma diferente.

No preconceito cultural, assim como em outras formas de preconceito, é possível notar a intolerância – a não aceitação do diferente, como se todas as pessoas que pensam de maneira distinta não pudessem existir e tivessem que ser eliminadas.

Os asiáticos também sofrem muito preconceito cultural no país, pelo seu estilo de vida, idioma, hábitos e predileções. E, assim, muitas minorias também tentam se isolar em ambientes mais fechados para conseguir sobreviver. Basta ver que, em muitas partes do mundo, existem comunidades de minorias, desde árabes até de haitianos.

Unidas, as pessoas que são vítimas de preconceito cultural tentam sobreviver de maneira mais confortável, conseguindo força para superar e seguir em frente em meio a tantos desafios.

Outra manifestação de preconceito cultural acontece quando uma pessoa tatuada é eliminada de concorrência para uma vaga de emprego simplesmente porque tem um desenho no corpo. Por acaso, a existência da tatuagem é impedimento para exercer alguma profissão?

A melhor maneira de lidar com o preconceito cultural é lutar a favor da tolerância e pelo fim da discriminação!


Veja também:

Tipos de Preconceito