O bioma dos pampas fica localizado no Estado do Rio Grande do Sul e em mais dois países: Argentina e Uruguai. Entre suas principais características estão o clima subtropical e o relevo.

Os pampas são reconhecidos facilmente porque possuem vegetação de campos, com plantas rasteiras e gramas, árvores pequenas e arbustos. A vegetação dos pampas é formada pelos seguintes biomas: Floresta Estacional, Floresta Estacional Decidual, Formações Pioneiras, Estepe, Savana Estépica, Relevo do Pampa e Floresta Estacional Semidecídua.

A formação do relevo dos pampas é caracterizada pela Depressão Central, Planície Costeira, Planalto da Campanha e Planície Costeira.

As pastagens, onde os rebanhos são criados, são formadas pelo relevo de planície, uma das principais características dos pampas. Por apresentar excelentes condições para a criação de gados e outros animais, a economia da região é muito dependente da pecuária. Mesmo assim, a agricultura também é muito forte, com a produção de uva (forte vinicultura), arroz, soja, trigo e milho.

O Pampa também tem flora e fauna muito fértil, com várias espécies de artrópodes, anfíbios, mamíferos, répteis e aves. Entre os animais mais comuns de serem encontrados na região dos pampas estão os seguintes:

  • macaco-prego
  • joão-de-barro
  • jaguatirica
  • sabiá-do-campo
  • onça-pintada
  • sanhaço
  • sapinho-de-barriga-vermelha
  • araponga
  • caminheiro-de-espora
  • mono-carvoeiro
  • sagui
  • gaturamos
  • preguiça-de-coleira
  • mico-leão-dourado
  • preá
  • entre outros animais.

Pampa, Região

Estudiosos acreditam que existam cerca de 3 mil espécies de plantas nos pampas, entre elas as seguintes:

  • grápia
  • timbaúva
  • cabelos de-porco
  • louro-pardo
  • caroba
  • canafístula
  • babosa-do-campo
  • campim-forquilha
  • cabreúva
  • cedro
  • guatambu
  • brabas-de-bode
  • unha-de-gato
  • araucárias
  • bracatinga
  • trevo-nativo
  • flechilhas
  • Entre outras.

O aumento das pastagens, da criação de rebanhos e das áreas de cultivo tem feito crescer o desmatamento nos pampas. Por causa disso, a degradação tem sido um problema enfrentado pelas autoridades e sociedade em geral.

Em consequência do desmatamento, o solo está cada vez mais arenizado, espécies estão desaparecendo do ecossistema, principalmente as nativas. O desequilíbrio tem se tornado cada vez mais comum no Pampa.

O IBAMA constatou em 2010 que somente cerca de 30% das espécies nativas da região ainda resistiam a devastadora intervenção do homem no ecossistema. A preocupação é evitar a extinção de animais, principalmente dos que estão em risco, como os seguintes:

  • mono-carvoeiro
  • saguis
  • caboclinho-de-barriga-verde
  • caxinguelê
  • cervo-do-pantanal
  • onça-pintada
  • macaco-prego
  • jaguatirica
  • veado campeiro
  • tamanduá
  • guariba
  • Entre outras espécies.


Assista:


Veja também:

Leia também! Assuntos relevantes