Fibrose Cística - Mucoviscidose

Doenças
Por

A mucoviscidose é uma doença conhecida também como Fibrose Cística. É um problema genético, que pode ser transmitido tanto pela mãe como pelo pai, mas os adultos não precisam apresentar sintomas, necessariamente.

Este problema implica em uma mudança nos íons que são transportados nas membranas celulares, alterando as glândulas exócrinas, responsáveis pelas enzimas do pâncreas, mas também pela produção do muco e do suor, que ficam mais difíceis de serem eliminados, mais densos.

Vários sintomas da mucoviscidose podem interferir na produção de suor, assim como no funcionamento do sistema respiratório e digestivo.

Por causa da mucoviscidose, os dutos pancreáticos ficam entupidos devido a secreção mais espessa, fazendo com que as enzimas responsáveis pela digestão não alcancem o intestino.

O paciente, mesmo se alimentando corretamente, não consegue ganhar peso e seu organismo não absorve corretamente os nutrientes. É comum evacuar mais do que o normal, com bastante gordura nas fezes, além de cheiro forte.

Os ductos da bile também podem ficar obstruídos devido à secreção, além de causar um processo inflamatório.


Mucoviscidose no aparelho respiratório

Quando a mucoviscidose atinge o pulmão, o tratamento fica mais delicado. A produção de uma secreção densa nos pulmões fica nas vias aéreas e pode ser contaminada por bactérias.

O paciente pode apresentar os seguintes sintomas, neste caso:

  • Bronquite crônica;
  • Pneumonias repetidas;
  • Tosse com secreção.

A reabsorção de cloro também fica prejudicada em uma pessoa com mucoviscidose, tornando o suor mais salgado, por causa dos íons desequilibrados.

A dificuldade para engravidar também é um reflexo da mucoviscidose, pois os espermatozoides encontram o muco cervical espesso como uma barreira de passagem. No homem, mais de 97% ficam estéreis, mas conseguem ter a vida sexual ativa, sem anormalidades.


Como é o diagnóstico da mucoviscidose?

Vários testes são feitos pelos médicos para identificar a mucoviscidose no paciente, tais como:

  • Teste do suor;
  • Teste do pezinho;
  • Teste genético.

Mais de 20% da população apresenta mucoviscidose ou fibrose cística assintomática, sendo mais comum em brancos e bastante rara em orientais e negros. O tratamento é feito com equipe de saúde multidisciplinar, com os seguintes profissionais:

  • Pneumologista;
  • Endocrinologista;
  • Gastroenterologista;
  • Geneticista;
  • Fisioterapeuta;
  • Nutricionista.

O paciente precisa fazer a reposição de sódio, ter uma dieta rica nas vitaminas K, E, D e A. Para melhorar o processo de digestão, muitas vezes é preciso tomar suplementos de enzimas do pâncreas.

Dependendo das características da doença, é preciso fazer inalação diariamente com soro fisiológico para eliminar as secreções nos pulmões.

Ainda para os pulmões, é comum os pacientes com mucoviscidose fazerem fisioterapia respiratória. Em casos graves, os pacientes precisam tomar antibiótico ou continuar com o tratamento em ambiente hospitalar.

A boa notícia é que a medicina tem bastante recurso para oferecer tratamento satisfatório para a fibrose cística, aumentando bastante a qualidade de vida dos pacientes. Uma das melhores maneiras de diagnosticar a fibrose cística é através do teste do pezinho. Veja se este tipo de triagem está incluso no teste de um novo membro da sua família.

Os pacientes já diagnosticados precisam seguir rigorosamente o tratamento e fazer uma atividade física, principalmente a natação, que melhora a musculatura da caixa torácica.

Compartilhe