Atual Situação da Corrupção no Brasil

Atualizado em 26/11/2018

O que é corrupção?

A corrupção é a posse ou desvio indevido de recursos públicos para bens privados. A palavra corrupção deriva do latim corruptus, que significa “quebrado em pedaços” e em um segundo sentido, “apodrecido; pútrido”. Corrupção política é o uso ilegal por parte de governantes, funcionários públicos ou privados, do poder político e financeiro de órgãos ou setores do governo para transferir renda pública ou privada de forma criminosa para indivíduos ou grupos de indivíduos ligados à um interesse comum.

Tivemos grandes avanços, como a Constituição de 1988, que estabelece os princípios e os deveres para agentes públicos, fortalecendo as instituições públicas, aumentando o acesso à informação e maior envolvimento da população na vida política.

Uma das maiores formas de combate às falcatruas políticas foi criado na gestão Fernando Henrique Cardoso, em 2001, com o nome de Controladoria Geral da União (CGU) para a defesa do patrimônio público, transparência e combate à corrupção, com supervisão técnica, atividades de controle interno, correição, auditorias públicas e ouvidoria.

O Brasil em 2011

Os casos de novos esquemas de corrupção no Brasil não param de surgir. A bola da vez envolve o Ministério dos Esportes e seu partido chefe, o PC do B. Na negociata com os partidos para conseguir aprovar seus projetos e ter controle do Congresso, o Poder Executivo é obrigado a distribuir com as siglas o comando de órgãos públicos. Em uma dessas partilhas entrou o Partido Comunista, do Ministro dos Esportes Orlando Silva, que teoricamente já tem laços idealistas com o Partido dos Trabalhadores, da presidente Dilma Rousseff.

Veja também: Os fluxos do dinheiro ilícito

As acusações envolvem o Programa Segundo Tempo, que destina verba federal para incentivar jovens à prática esportiva. Agora, o fundador de uma igreja teria dito que ao receber 1 milhão e 200 mil reais do Ministério, foi obrigado a repassar 10% do dinheiro ao PC do B. Descarado, o pastor da Igreja Batista Gera Vida, de Brasília, disse que vê “um monte de urubu comer um filezinho do projeto”. Ou seja, todo mundo põe no bolso um pouco do dinheiro arrecadado pela União.

Já é fato que o Brasil é um dos países que mais explora a população na hora de cobrar impostos. O fisco morde com força: 25% do que a gente ganha por ano fica para o governo. Isso é referente a quatro meses de trabalho no período de um ano. Chutando por cima, são 120 dias de labuta para investir nos serviços públicos que muitas vezes não temos acesso. “ O Brasil arrecada muito e gasta mal. Muito do dinheiro se perde na corrupção”, disse o comentarista econômico José Márcio Mendonça.

De acordo com reportagem especial do jornal “Folha de São Paulo” a subtração é gigantesca. “Pelo menos o valor equivalente à economia da Bolívia foi desviado dos cofres do governo federal em sete anos, de 2002 a 2008” diz a matéria. O cálculo foi feito a partir de órgãos públicos. Nesse período, foram desviados 40 bilhões de reais!

Esse montante seria suficiente para aumentar em 23% o número de beneficiários do programa Bolsa Família e diminuir pela metade o número de moradias sem saneamento básico. A reportagem ainda faz uma ressalva importante: o número de escândalos políticos de corrupção revelados pela imprensa não são suficientes para explicar o desaparecimento de todo esse dinheiro. Isso quer dizer que não temos conhecimento da maioria das pessoas que roubam a verba arrecadada.

O diretor da Ong Transparência Brasil, Cláudio Abramo, reforça que a Constituição Brasileira “é um dos pontos mais vulneráveis por que praticamente dá o aval à corrupção”. Para ele, a possibilidade de nomeação de cargos públicos é muito prejudicial ao país, pois resulta na compra de apoio no Legislativo e evita a fiscalização do governo.

Leia: Conheça todas as Constituições Brasileiras

A verdade é que, depois de um tempo, quase todos esquecem o caso do Ministério do Esporte até que um novo esquema de corrupção seja divulgado pela mídia.

Enquanto isso, “o brasileiro pode sentar e chorar enquanto vê mais uma Bolívia sendo despejada pelo ralo”, como disse um cientista político.


Do início de 2012 até hoje

O começo do desmanche desta grande teia de corrupção que encontramos nos dias de hoje, começa com as fraudes na licitação da Saúde Pública do Rio de Janeiro. Foi revelado um grande esquema de fraudes em contratos e licitações, pagamentos de propinas, pagamentos sem serviços prestados ou sem cobertura contratual. Com o tempo foram descobertos o Petrolão (em fase de apuração) com a Operação Lava Jato, entre outros escândalos.

No nosso país, a política e corrupção se tornaram palavras agregadas. Todos os dias somos bombardeados com inúmeras denúncias falando de desvio de verbas, superfaturamento de obras e outros crimes dos políticos.


Problemas do país

A violência, as falhas no sistema de saúde e a corrupção, na opinião dos brasileiros, são os três maiores problemas do país atualmente. Mas a percepção da população sobre quais são os problemas mais graves do país variam muito de acordo com a idade, renda e região.

Essa última eleição se tornou muito importante pois, o governo do presidente Michel Temer é muito conturbado, marcado pela falta de popularidade, junto com os grandes escândalos de corrupção.

Essa eleição não foi nada tranquila com nomes conhecidos e com a mudança na lei eleitoral que limitou os gastos e o tempo de campanha. Isso tudo, unido com as fortes discussões e engajamentos na internet, a eleição acabou se tornando polarizada.

O congresso será renovado, o que deve, talvez facilite aprovar a agenda econômica necessária para o Brasil para organizar as contas e voltar a gastar menos do que arrecada.

Estamos diante de um terreno novo e completamente inexplorado e inesperado, o que leva confiança para os investidores e os empresários. Os primeiros resultados, ocorrem no sistema financeiro com a alta da bolsa e queda do dólar. O mercado financeiro busca uma antecipação para os fatos, isso traz uma maior segurança no pensamento que a economia vai, sim, voltar a crescer.


Veja também:

O que é mensalão?

Política

Como Votar?