José de Alencar

José Martiniano de Alencar, conhecido simplesmente como José de Alencar foi um grande nome da literatura brasileira, atuando também como dramaturgo, jornalista, político e advogado. Nascido no dia 1 de maio de 1829 em Messejana, no Ceará, era filho ilegítimo do senador do Império, o José Martiniano Pereira de Alencar com sua prima, Ana Josefina de Alencar. A família mudou-se no ano de 1838, quando ele tinha apenas 9 anos, para o Rio de Janeiro, onde ele começou a estudar no Colégio de Instrução Elementar. Aos 14, entretanto, mudou-se para São Paulo para continuar a estudar, onde mais tarde ingressou no curso de Direito na Faculdade do Largo de São Francisco.

Ainda antes da conclusão de seu curso, no ano de 1847, escreveu seu primeiro romance, denominado “Os Contrabandistas”. Formou-se três anos depois, e manteve a profissão, ainda que em segundo plano. No ano de 1854, começou a atuar como Folhetinista no Correio Mercantil, fazendo peças sobre o cenário político, peças em cartaz, acontecimentos sociais e, ainda, lançamentos literários.

No Rio de Janeiro, dois anos depois, tornou-se redator chefe do Diário do Rio de Janeiro, onde fez uma grande publicação de sucesso, no ano de 1856, “O Guarani”. O conteúdo, que foi publicado no formato de folhetim, foi editado rapidamente na forma de livro por agradar muito ao público e à crítica literária da época. Dois anos depois da publicação, entretanto, se desligou do jornalismo, sendo nomeado o Chefe da Secretaria do Ministério da Justiça, onde ainda recebeu o título de Conselheiro, período em que ainda atuou como professor de Direito Mercantil.

Sua entrada no meio político se deu no ano de 1860, aos 31 anos, quando, pelo partido Conservador, foi eleito como deputado no Ceará. Oito anos depois, tornou-se Ministro da Justiça, cargo que exerceu por apenas dois anos. No ano de 1872, tem seu primeiro filho, Mário de Alencar, e cinco anos depois foi acometido pela Tuberculose, época em que deixou o Brasil para procurar tratamento na Europa, mas não encontrou bons resultados. Assim, retornou ao país, e faleceu no mesmo ano, no Rio de Janeiro, em 12 de dezembro. Alguns anos após sua morte, foi homenageado na Academia Brasileira de Letras.

José de Alencar

Características literárias e principais obras do autor

José de Alencar ficou bastante conhecido por construir seus romances misturando mitos, lendas, festas religiosas e tradições, além dos índios, trazendo uma maneira de pensar e sentir bastante típica do povo brasileiro. É considerado, até os dias atuais, um dos maiores representantes do Romantismo no Brasil, sendo ainda um dos principais nomes da literatura brasileira.

Por um longo período, a literatura brasileira foi fortemente influenciada pela literatura portuguesa, trazida ao país pelos colonizadores. O autor, entretanto, teve uma linguagem mais nacional, sendo, na época, bastante criticado por sua atitude. Foi ele, entretanto, com essa inovação, quem ajudou a estabelecer, no Brasil, um estilo literário bastante particular.

Os críticos da literatura dividem sua produção em quatro principais fases, sendo elas a urbana ou social, com títulos como Cinco Minutos, de 1856, A Viuvinha, de 1860, Lucíola de 1862, Diva, de 1864, entre outros; a segunda, é a indianista, com obras como O Guarani, de 1857, Iracema de 1865 e Ubirajara de 1874; a terceira, é a histórica, com obras como As Minas de Prata de 1865 e Guerra dos Mascates de 1873; e por fim, a regionalista, com obras como O Gaúcho, de 1870, O Tronco do Ipê, de 1871, Til, de 1872 e O Sertanejo, de 1875.

Leia também! Assuntos relevantes