Editores de Texto

Por

Os editores ou processadores de texto, são certamente os softwares mais utilizados em informática; esta afirmação pode ser confirmada observando-se que desde a confecção de relatórios gerenciais, trabalhos escolares, textos mais diversos possíveis, e até para se “escrever” programas que serão utilizados em todas as áreas onde haja utilização de computadores.

Mas o que são, e porque utilizar os editores ou processadores de texto? Veremos a seguir alguns comentários existentes na Bibliografia utilizada neste trabalho, que nos remete a alguns anos atrás, quando iniciou-se de maneira mais frenética a migração de trabalhos feitos através da máquina de escrever para os computadores, sejam eles micros, minis ou de grande porte.

“...o equipamento básico para processamento de textos é a máquina de escrever. Com uma máquina destas é freqüentemente necessário refazer uma página inteira por causa de um único erro em uma única letra. Como alternativa, você pode dispor de um líquido corretor (e assim dar aparência de adolescentes com pomada anti-acne aos seus documentos) ou apagar pacientemente letra por letra com a tecla de correção...”

“...Processadores de texto são programas aplicativos que auxiliam nos trabalhos de redação, formatação e edição de textos. Esses programas transformam computadores de uso genérico em máquinas voltadas para o processamento da palavra...”

“...os computadores menores e mais baratos, os chamados microcomputadores, são utilizados 80% do tempo no processamento de textos...”

Existem diversos processadores de texto no mercado brasileiro, com “foco” na imagem de marketing que pode ser feito através de documentos dos mais diversos tipos e direcionados para as mais diversas atividades, quando estes têm qualidade e visual agradável.

Assim, notamos que já não é somente a mensagem escrita a função do editor ou processador de textos, mas o conjunto de efeitos visuais que ele pode transmitir através de recursos que hoje são providos pelos numerosos softwares que encontramos à nossa disposição. Esses recursos, podemos sucintamente enumerar e chamá-los de “funcões especiais”, a saber:

Correção ortográfica e sinônimos: Uma função existente em quase todos os programas disponíveis, notadamente aqueles voltados ao mercado SOHO (Small Office Home Office), que compara as palavras digitadas com outras existentes em um arquivo-dicionário, sugerindo opções para substituição da mesma, de acordo com a grafia mais aproximada.

Visualização de vários documentos: pode-se visualizar vários documentos em edição ao mesmo tempo, visando copiar e transferir dados de um ao outro, de forma a facilitar o aproveitamento de textos já digitados anteriormente.

Inserção de índices automáticos: Característica hoje extremamente necessária, principalmente na edição de documentos longos, como livros e manuais, monografias e trabalhos universitários.

Inserção de tabelas e Gráficos: Inclusão no corpo dos documentos, de tabelas provenientes de planilhas eletrônicas e imagens de ilustração, formatando e organizando o documentos de forma a trazer estética ao mesmo.




EDITORES TÉCNICOS
Neste módulo, veremos os editores que eu considero aqueles que atualmente são de uso “técnico”, ou seja que são regularmente usados pelos programadores ou analistas, pois sua função básica não é a de confeccionar cartas ou outros documentos gerenciais, mas sim, editar programas ou arquivos que executam tarefas de processamento, embora em um passado recente, eram largamente usados nos serviços de escritório em substituição à máquina de escrever.


INFOWORD
Quem esteve durante muito tempo trabalhando com editores como o “famoso” WordStar da MicroPro, distribuído no Brasil pela Brasoft, certamente irá em primeiro momento imaginar que está vendo uma “tradução” dele, visto que seus menus vêm em português, mas seus comandos de edição são praticamente iguais ao WordStar.

Mas as semelhanças terminam aí, visto que o Infoword foi concebido falando português, com acentos e caracteres peculiares ao nosso idioma, como o “ç”.

Sua principal característica, é o fato de “rodar” em micros com sistema operacional MS-DOS (PC’s), Unix e computadores de grande porte (mainframes). Essa característica dá ao usuário do InfoWord, a independência de hardware para processar seus textos, sejam eles programas ou documentos, ou seja utilizar os mesmos comandos de edição, estando ele em casa, no trabalho ou na escola.

Outra característica do Infoword, é que ao digitar um texto com acentos, você vê na tela exatamente o que será impresso, ao contrário do WordStar, que apresenta os caracteres de comando de retrocesso para a impressora, que torna a estética do texto a ser impresso visível ao usuário antes da mesma.




EDITORES DE TEXTO UNIX
Os editores de texto do Unix, são usados unicamente para modificar os textos dos arquivos, ao contrário dos programas de processamento de texto, os editores do Unix não formatam os textos, O Unix tem programas diferentes para fazer a formatação de textos, tabelas ou equações.

O Unix tem várioseditores de texto, alguns que processam textos à partir de linhas escolhidas, outros que manipulam uma tela por vez, no entanto, por se tratar somente de textos, sem qualquer aparência visual contendo recursos gráficos, todos se equivalem, a saber, um texto criado por um editor pode ser alterado por outro.



ED
O ED é um editor de linha. Os comandos de edição afetam apenas a linha corrente a menos que seja especificado um conjunto de linhas. Quando o ED é chamado, a última linha de um arquivo existente se torna a linha corrente, para que o novo texto seja acrescentado daí em diante.


VI
O Vi é o único editor universal em sistemas Unix, ele é encontrado nos sistemas operacionais Unix existentes no mercado, ele é interativo e ao contrário do ED, o VI mostra uma janela (tela) por vez. Ele permite que o usuário mova o cursor para qualquer ponto da tela ou do arquivo e role o texto para frente ou para trás para mostrar o texto que está acima ou abaixo da janela corrente.

O VI opera basicamente em dois modos: mode de entrada de texto e modo de comando. O modo de entrada de texto é usado para entrar texto em um arquivo. O modo de comando é usado para manipular (editar) o texto. O VI tem outro modo de comando, chamado de modo de última linha (ou dois pontos) que permite o uso de outros comandos.

O VI depende dos recursos do terminal onde ele está sendo usado. Estes recursos devem ser “setados” através da variável TERM, que pode ser definida no arquivo .profile que define as características de cada usuário no ambiente Unix.


EDITORES DE TEXTO DOS

EDIT
O Edit, é um editor nativo o MS-DOS, normalmente utilizado para escrever ou editar arquivos de programas que não necessitam de nenhuma formatação especial.

Ele possui recursos de edição como: copiar e colar textos, utilizando a área de transferência, localização de palavras no arquivo que está sendo editado e repetição da procura.

Uma característica interessante do Edit, é a possibilidade de dividir a tela e, duas janelas, possibilitando visualizar dois pontos do arquivo ao mesmo tempo, este recurso, aliado à possibilidade de edição de vários arquivos, é muito prático quando da necessidade de se fazer alterações em vários programas de um sistema.

O Edit, possui um resumo de seus comandos que pode ser acionado através da barra de menus ou através de tecla de atalho F1.






FÁCIL
O Fácil, é um editor de textos muito parecido inicialmente com o Edit do DOS, mas este apresenta diversos recursos de edição e formatação, sendo que ele pode editar arquivos criados pelo DOS, seja através do Edit ou do “copy con” , sem qualquer formatação especial, e transformar em documentos com um visual mais atrativo.

Ele possui os recursos de Negrito, Itálico e Sublinhado, que são comuns aos editores baseados em ambiente gráfico (Windows), também apresenta o recurso de edição de vários arquivos ao mesmo tempo. Existem no fácil, alguns programas especiais de conversão, que importam documentos originalmente criados em WordStar, InfoWord e MSWord, para o seu formato, entretanto, estes utilitários não são perfeitos, deixando alguns caracteres especiais a serem editados ou apagados pelo próprio usuário.

O Fácil possui também ajuda online, bastante intuitiva, que aliada ao recurso de menu em “janelas”, dá muita liberdade, principalmente para os novos usuários.

Atualmente, as versões do Fácil evoluíram (este comentário está sendo feito com base na utilização da versão 6.0), corrigindo estes problemas e sendo compatível com ambiente Windows, ficando seu diferencial de mercado direcionado para os glossários (dicionários) jurídicos e utilitários de conjugação de verbos, que são muito úteis; é digno de nota, a identificação e descrição de números por extenso, facilidade que é usada em documentos que necessitam apresentar valores nesta notação, a saber: documentos de cartório e jurídicos.










EDITORES GRÁFICOS
Os próximos ítens, eu convencionei chamar de Editores Gráficos, por se tratar de programas que visam dar aos documentos uma característica gráfica, ou seja, os recursos de inclusão de imagens, uso de cores e fontes diversas, visando um acabamento visual extremamente atrativo e artístico.


EDITORES DE TEXTO WINDOWS


WORDPAD
O WordPad, é um editor/processador de textos nativo do Windows95. Ele possui uma vasta gama de opções de formatação, que lhe dão um status de processador de textos para os trabalhos mais comuns no que se refere a emissão de cartas, documentos e relatórios.Seus arquivos são totalmente compatíveis com as ferramentas do pacote OFFICE97 da Microsoft, podendo ser abertos por ele como se fosse por ele criado.

O Wordpad pode incluir nos seus documentos, figuras da paintbrush, ou de outros softwares gráficos compatíveis com Windows95.

Os comandos de edição estão presentes em uma barra de menus, mas também podem ser exibidos através de ícones, recursos estes como localização de palavras, salva do documento em edição, marcadores de parágrafo, copiar e colar textos ou palavras.



WORD97
O mais utilizado editor de textos do mercado é seguramente o MS-Word, seja nas versões anteriores, seja no pacote MSOffice97, que é um grupo de programas integrados, que trabalham em conjunto para dar mais flexibilidade às tarefas executadas nos PC’s baseados em Windows95.

Todas as opções citadas no ítem anterior (WordPad), são suportadas pelo Word97, sendo que este possui uma gama de outros recursos de edição, como a geração de índices analíticos, recurso pincel (uma espécie de copiador de formato de texto).

O Word97 possui recurso verificação ortográfica, que pode atuar no instante da digitação, corrigindo automaticamente as palavras com erros de digitação, ou apenas marcá-las com um sublinhado, para ser corrigidas depois.

Alguns recursos visam facilitar o trabalho do digitador, quando em longos textos, como por exemplo o recursos Autocompletar e Autoresumo.

Com a expansão cada vez maior dos interessados pela Internet e seus recursos, é muito interessante utilizar-se de um editor que possa conter em seus documentos, uma refer6encia viva aos endereços da Web, neste aspecto, o Word97 traz a opção de ao se digitar um texto com o formato de endereço, é criado um ponteiro para seu “Browser” automaticamente, que ao ser “clicado” ativa o mesmo, e procura o endereço especificado.

Outro aspecto interessante, é a inclusão de textos animados (gráficos) no documento, que se associado ao recurso de segundo plano, torna seu documento semelhante às páginas da Internet.






CONCLUSÃO
Este trabalho pode ser concluído sob dois aspectos: quando precisamos de documentos com foco no visual, e na facilidade de aproveitamento dos trabalhos já feitos anteriormente, da inserção de gráficos e planilhas, os editores baseados em ambiente Windows95 serão superiores, desde que não necessite por exemplo de glossários especiais de palavras ou corretores ortográficos específicos de uma determinada área.

O Word97 e o WordPad, são programas editores que atendem aos usuários de microcomputador de uma forma genérica, pois dependendo da área de atuação do profissional, este necessitará de outros programas que processem textos, mais voltado às suas características.

Os editores como o Edit do DOS, o VI, o InfoWord e outros editores sem qualquer recurso de formatação, têm seus trabalhos requisitados na edição e escrita de programas em ambiente Unix e grande porte.






BIBLIOGRAFIA
MS WORD 97: passo a passo lite/Núcleo Técnico e editorial Makron Books,
São Paulo, Makron Books, 1997.
SAMPAIO, Marcus C., Processamento de textos no MS-DOS e UNIX/ Marcus C.

Sampaio, J. Antão B. Moura, Jacques P. Sauvé, São Paulo: McGraw-Hill, 1987.
UNIX Usuário Básico: Rio de Janeiro, Unisys Brasil Corp, 1993
INFORMÁTICA EXAME: Reportagem de capa, Editora Abril, Outubro/1996.
RITTO, Antonio Carlos Azevedo, Programa de Informática/ Antonio Carlos Azevedo
Ritto, Gastão de Almeida Rocha, Volume 12, CEDEG, Rio de Janeiro, 1986.