A densidade do corpo humano

A densidade do corpo humano

Por

A densidade do corpo humano é de 1.010 kg/m³, um pouco superior à densidade da água. É por causa dessa densidade que nosso corpo afunda se não soubermos nadar e nos manter no estado de flutuação.

Foi o matemático Arquimedes, no século III a.C., que teria notado a questão da densidade. Ele ficou famoso por descobrir como determinar o volume de um corpo irregular, e teria feito isso durante um banho num tanque. Ao ficar completamente submergido, reparou que o nível da água subiu e concluiu que o volume de água do tanque deslocado para cima teria que equivaler ao volume do seu corpo. Assim, ao dividir a massa do corpo (em quilos) pelo volume da água deslocada, encontraria a densidade (massa volúmica) do corpo.

A densidade relativa da água doce é 1, e da água do mar é 1,025. Quando o corpo humano está no mar, ele sofre uma impulsão maior do que quando está numa piscina. Essa força de impulsão é proporcional ao volume do corpo imerso e à densidade relativa do corpo.

Cada pessoa possui uma densidade relativa diferente. Dessa forma, uma pessoa com mais densidade de massa gorda pode flutuar mais facilmente. Isso acontece por que a densidade relativa da massa gorda é menor do que a densidade relativa da massa muscular.

A densidade relativa da massa muscular é 1,0. A densidade relativa dos ossos é 1,5. E a densidade relativa da gordura corporal é 0,8. Esses números levam a uma gravidade específica média do corpo humano de aproximadamente 0,97. Como este valor é inferior à densidade relativa da água, o corpo humano com mais gordura consegue flutuar mais facilmente.

Leia também! Assuntos relevantes