Tudo sobre o Brexit

O Brexit consiste na junção das palavras “Britain” e “Exit”, que significa “Saída do Reino Unido”, nesse contexto, a saída se refere à União Europeia. O Brexit foi a opção vencedora após o plebiscito realizado no continente europeu, que consiste em desmembrar o Reino Unido do bloco econômico União Europeia.


A União Europeia e sua relação com o Brexit

A União Europeia é um bloco econômico que teve seu surgimento após a Segunda Guerra Mundial. O bloco econômico é mantido através de um acordo entre os países do continente europeu, que viram o bloco como uma possibilidade de integração entre eles nos mais diversos aspectos, desde econômicos, à culturais e políticos.

O bloco econômico foi criado com o intuito de unificar os países após a Segunda Guerra Mundial, uma vez que na época os países europeus, assim como muitos outros, estavam retraídos com os resultados da guerra. Devido a isso, os governantes da época buscaram unificar os países pertencentes ao continente europeu, promovendo assim abertura de mercado, integração dos povos e uma moeda que circulasse dentro do bloco econômico, o euro.


Por que o Reino Unido quer deixar a União Europeia?

O resultado apontado pelo Brexit transmite o sentimento de muitos europeus quanto à situação atual da União Europeia. Isso porque muitas pessoas que fazem parte o Reino Unido se sentem desfavorecidos diante da real situação do bloco econômico.

O primeiro fator de peso para o resultado do plebiscito foram as massas de refugiados que viram os países europeus como um novo lar. A imigração desmedida, a maior desde a Segunda Guerra Mundial, tem origem de países do continente africano e oriente médio, que tentam escapar das guerras e violência em seus países. Devido a isso, muitos países que recebiam os imigrantes e fazem parte do bloco econômico, permitiam que os imigrantes circulassem livremente pelos países da União Europeia, o que promoveu xenofobia contra os imigrantes.

Outro argumentou influenciador do resultado do plebiscito, foi a situação injusta que existe dentro do bloco. Isso se quer dizer que países com economias mais fortes, como: França, Reino Unido e Alemanha, estão sendo obrigados a sustentar economicamente países mais pobres e endividados, como: Itália, Portugal e Grécia.


Impactos na economia

Quando se pensa nos impactos na economia britânica, as previsões não são nada positivas. Umas das principais manifestações da União Europeia sobre a saída do Reino Unido, é o mercado entre os países. Isso quer dizer que esse mercado entre os países só não sofrerá interferências desde que o Reino Unido não interfira na livre circulação das pessoas.

Ainda não é possível mensurar os reflexos da saída do Reino Unido do bloco econômico em um longo prazo, porém, de acordo com as previsões, os impactos a curto prazo extremamente negativas. Isso traduz dizer que o Reino Unido poderá sofrer com a desvalorização de sua moeda com o aumento da inflação, que pode incidir em uma recessão e consequente diminuição da renda per capta no país.