Nicolau de Cusa, o filósofo que resolveu o problema da miopia

Quando se pensa em filosofia moderna, é comum que venha em mente figuras como René Descartes (1596-1650), considerado o pai desse campo. No entanto, antes dele havia pensadores que podem ser considerados os primeiros filósofos modernos. Um deles foi o filósofo e teólogo alemão Nicolau de Cusa. Ele foi também o criador de uma das invenções mais revolucionárias de todos os tempos para resolver a miopia.


Biografia de Nicolau de Cusa

Nicolau de Cusa, também conhecido como Nicolau Krebs ou Chrypffs nasceu em 1401 em Cusa, na Alemanha e estudou teologia na Universidade de Colônia. Isso o fez se conectar com o mundo humanista e a política eclesiástica. Foi ordenado sacerdote em 1430 e tentou promover a conciliação entre as igrejas católica e ortodoxa. Ele trabalhou para reformar a Igreja e unificar as posições a serem enfrentadas. Em 1448 foi nomeado cardeal e bispo de Bresanona.

Nicolau de Cusa, Nascimento 1401, Morte 1464

Em sua visão filosófica, ele se opunha a Aristóteles e criava a noção de "coincidência de opostos". De acordo com sua teoria, Deus seria o máximo e o mínimo da realidade, um paradoxo tão complexo que, segundo ele, é a ignorância humana que impede a compreensão dessa contradição.

O pensamento de Nicolau de Cusa distinguiu quatro diferentes graus com os quais você pode conhecer a realidade. Através dos sentidos, razão, intelecto e contemplação intuitiva. Além disso, ele foi um dos primeiros filósofos a questionar o modelo geocêntrico do universo.

Nicolau de Cusa também entrou na história por sua grande invenção: lentes côncavas, mais finas no centro do que nas bordas, para tratar a miopia. Assim, o filósofo e teólogo alemão ajudou a resolver um dos problemas de visão mais comuns da sociedade. É graças a ele que hoje as pessoas podem usar óculos para melhorar sua visão distante.


Leia também:

Doenças que afetam a visão

Leia também! Assuntos relevantes