O ano bissexto é assim chamado porque ele possui um dia a mais no calendário, ou seja, ao invés de possui os 365 dias, ele fica com 366. Esse acontecimento se dá de 4 em 4 anos.

Entretanto, é curioso observar que os anos seculares não são considerados anos bissextos. Os chamados anos seculares não são considerados bissextos, com exceção daqueles que os dois primeiros dígitos são múltiplos de 4, como 1600, 2000, 2400, etc.

A explicação para que aconteça esse acréscimo de um dia é para que o calendário anual se ajuste ao movimento de translação da Terra e com os eventos sazonais relacionados às estações do ano.

De acordo com essa regra e também dentro de um contexto histórico, a inclusão deste dia extra, chamado dia intercalar, no ano bissexto se faz entendido em calendários ditos solares em diferentes meses e posições. No Calendário Gregoriano, ele é acrescentado no mês de fevereiro, fazendo-o aparecer com um dia a mais, tendo 29 dias.

29 de Fevereiro, calendario

A origem do ano bissexto é oriunda da implantação do Calendário Juliano, no ano de 48 a.C, que logo mudou, evoluindo para o Calendário Gregoriano, que até hoje é utilizado em todos os país que ocorrem os anos bissextos.


O que motivou a implantação do ano bissexto?

A motivação para a inclusão de um dia a mais no calendário se dá para acertar o erro que ficou entre o calendário convencional e o tempo de translação da Terra em volta do sol, tornando-se o ano trópico que utiliza o equinócio vernal, ou seja, o equinócio de primavera no hemisfério norte, como referência.

São cerca de 365,2422 dias solares, ou 1 ano trópico, para a Terra dar uma volta completa ao redor do sol, enquanto no calendário comum, convencional, tem 365 dias solares. Nesse caso, sobram aproximadamente, 5 horas e 48 minutos, o 0,2422 dia, a cada ano trópico. Aí, é só somar as horas que excederam e adicioná-las ao calendário na forma inteira de um dia, 4 x 6 horas = 1 dia.

No calendário Gregoriano, esse dia excedente é acrescentado no final do mês de fevereiro, fazendo com que ele passe a ter 29 dias, ao invés dos 28 dias de anos normais.


Quem criou esse mecanismo?

Inicialmente, o criador do ano bissexto foi Ptolomeu III, no ano de 238 a.C., no Egito. Entretanto, ao longo dos anos, as regras que foram definindo o ano bissexto sofreram diversas alterações. Somente a partir do ano de 1582, com a definição do calendário gregoriano, instituído pelo Papa Gregório XIII, o modelo que até hoje é utilizado passou a vigorar.


Lista dos anos Bissextos passados e futuros

Existe uma regra para melhor entender os anos bissextos e assim, reconhecê-los. Sendo assim:

  • De 4 em 4 anos é ano bissexto;
  • De 100 em 100 anos não é ano bissexto;
  • De 400 em 400 anos é ano bissexto;


A fim de esclarecer:

Todos os múltiplos de 400 são bissextos, 1600, 2000, 2400...

São bissextos os múltiplos de 4, exceção dos que foram múltiplos de 100 mas não de 400, como 1996, 2000,2004,2008, etc.


Os anos bissextos foram:

1972, 1976, 1980, 1984, 1988, 1992, 1996, 2000, 2004, 2008, 2012, 2016, 2020, 2024, 2028, 2032, 2036, 2040, 2044, 2048, 2052...

Leia também! Assuntos relevantes