Origem da Língua Portuguesa

Todos os dias temos contato com a língua portuguesa, seja conversando, escrevendo, ou assistindo um programa de TV. Como nativos do idioma, já estamos habituados a milhares de palavras, gírias, expressões e variações linguísticas. Mas você já se perguntou como o nosso idioma surgiu?

O português começou a se formar antes do século X, em uma área próxima ao rio Minho, na península Ibérica, que era dominada por Portugal. Naquela época, o latim era a língua oficial do Império Romano e tinha duas variações: o clássico, que era usado pelas pessoas consideradas cultas e pelos governantes. E o vulgar, que era usado pelo povo.

A expansão do Império Romano fez com que o idioma se espalhasse pelo sudoeste da Europa. Mas, outros povos também se interessaram pela região, como os árabes e os germânicos, o que resultou em invasões que deixaram marcas na língua ali falada. Principalmente os árabes, que deixaram grandes contribuições a nível lexical.

Mais tarde, com a expulsão dos árabes pelos cristãos, um idioma românico, derivado do latim, chamado de galego-português, começou a ser falado na região do Condado Portucalense, onde foi o início de Portugal.

Então, de uma mistura entre o latim vulgar e o galego, surgiu o português, em um período incerto entre os séculos XI e XII. E os primeiros textos de que se tem registro em nosso idioma, datam do século XIII, como por exemplo, o testamento de Afonso II. Neste mesmo período, o rei de Portugal decidiu que o português seria o idioma a ser usado em documentos oficiais, substituindo o latim.

Mas, é claro que o português falado naquela época era muito diferente de como o conhecemos hoje em dia, já que estava em um período de transição, quando a influência do latim ainda era gigantesca. A título de curiosidade, vamos ver um trecho do testamento de Afonso II.

“En'o nome de Deus. Eu rei don Afonso pela gracia de Deus rei de Portugal, seendo sano e saluo, temëte o dia de mia morte, a saude de mia alma e a proe de mia molier raina dona Orraca e de me(us) filios e de me(us) uassalos e de todo meu reino fiz mia mãda p(er) q(ue) de”

Conseguimos entender uma parte significativa do texto, por outro lado, é fácil perceber as gigantescas diferenças e imaginar a quantidade de mudanças e influências que nossa língua sofreu ao longo do tempo.

Mas, o fato é que o Português surgiu e logo tornou-se uma língua importante que se espalhou por vários países conquistados por Portugal.

Estudiosos definem a evolução do português em quatro fases:

  • Português arcaico: do século XIII ao final do século XIV
  • Português arcaico médio: da 1.ª metade do século XV à 1.ª metade do século XVI.
  • Português moderno: da 2.ª metade do século XVI ao final do século XVII.
  • Português contemporâneo: do início do século XVIII aos dias atuais.

Conclusão

No Brasil, a língua sofreu influências dos povos indígenas, africanos e espanhóis que passaram por aqui, até tornar-se o idioma que falamos hoje. Porém, línguas são como seres vivos e estão em constante transformação. Uma prova disso, é que o idioma falado aqui e o que é falado em Portugal apresenta várias variações, principalmente depois da independência. E, com um oceano entre eles, é normal que o idioma tenha sofrido mudanças distintas. O último acordo ortográfico tinha como um de seus objetivos, unificar a ortografia e a gramática entre os países falantes de português. Mas, basta ouvir um português conversar por cinco minutos, para se ter a certeza que o nosso idioma está separando-se de suas origens, pronto para trilhar um caminho próprio.


REFERÊNCIAS
FERNANDES, Cláudio. "Origem da Língua Portuguesa"; Brasil Escola. Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/historiag/origem-lingua-portuguesa.htm . Acesso em 04 de dezembro de 2020.



Origem da Língua Portuguesa

Por

Compartilhe