Tudo sobre a crise na Ucrânia

Tudo sobre a crise na Ucrânia

Por

A Ucrânia é um país novo e vive atualmente seu período mais intenso de crise política. A Ucrânia existe há 23 anos, resultado da dissolução da União Soviética. Hoje, o país vive uma crise econômica e política, na qual teve que pedir empréstimos urgentes para evitar uma falência estatal. Além disso, o país já perdeu a região da Crimeia, que declarou anexação à Rússia.

A crise piorou depois que o presidente deposto Viktor Yanukovich se recusou a assinar um acordo de livre comércio com a União Europeia. A medida gerou descontentamento da população e várias manifestaões de rua.

A Rússia enviou tropas armadas para a Crimeia, mas a atitude foi criticada pelos países ocidentais. Nos últimos meses, as chances de um conflito armado aumentaram muito na Ucrânia. A crise na Ucrânia tem sido descrita como uma das mais perigosas do mundo, e tem se assemelhado muito à situação da Guerra Fria.

A questão da energia, principalmente do petróleo e gás, também interfere no conflito. Muitos países da Europa, inclusive a Ucrânia, dependem da Rússia para ter abastecimento de gás.

A Ucrânia é um país com 46 milhões de habitantes, sendo que 17% dos habitantes são de origem russa. A violência no país começou em 21 de novembro de 2013, avançando ao ponto de uma quase guerra civil por causa da recusa de última hora do então presidente Viktor Yanukovich em assinar um acordo de livre comércio com a União Europeia.

A capital da Ucrânia, Kiev, foi palco de grandes manifestações. Os protestos ucranianos estão relacionados com a crise econômica pela qual o país passa. Essa crise geral se intensificou em janeiro de 2014, resultando na morte de quase 100 pessoas. A crise geral da Ucrânia abriu um abismo entre a Rússia e os países do ocidente.

Leia também! Assuntos relevantes