Resfriado

Por

Inflamação das membranas mucosas das vias respiratórias superiores, acompanhada em geral por secreções e coriza. As causas desta doença são, até hoje, pouco conhecidas.

Nas cidades de clima temperado a média de ataques da doença em adultos é de três por ano, sendo maior em crianças. A incidência é maior no inverno, mas já possuindo um alto índice no outono. Sendo o outono uma das estações de maior ocorrência, é notável que o período escolar inicie nesta estação, tanto no hemisfério norte, quanto no sul, pois a concentração de crianças em um local fechado contribui ainda mais para o alastramento da enfermidade.

O resfriado transmite-se pelo ar, através de um ou mais tipos de vírus. Alguns crêem que tais vírus estejam já presentes em estado latente na garganta e manifestam-se quando a resistência do organismo está baixa.

Os vírus, ao atacar as membranas mucosas do nariz e da garganta, abrem caminho para as bactérias que podem provocar infecções secundárias, como a sinusite purulenta, a otite, ou prolongar o resfriado.

Os primeiros sintomas aparecem repentinamente com a sensação de secura e aspereza no nariz e na garganta; depois, os ductos nasais ficam congestionados; em seguida vêm os espirros e a coriza. O período mais intenso ocorre quarenta e oito horas após o início dos sintomas e caracteriza-se pela dificuldade respiratória, rouquidão, lacrimejamento, espessamento das secreções nasais e tosse sem muita expectoração. O resfriado é acompanhado de dores e mal-estar, mas a febre é rara nos adultos.

Um resfriado dura de uma a duas semanas e desaparece sem tratamento. Os resfriados persistentes e aqueles que provocam calafrios e febres devem submeter o doente a cuidados médicos. Até agora, não se descobriu nenhum remédio específico para esta inflamação. Recomenda-se o repouso e o isolamento, sempre que possíveis. Manter a temperatura do corpo bem aquecida e ingerir bastante líquido são procedimentos que contribuem para a diminuição da moléstia. O ácido acetilsalicílico serve para aliviar os sintomas.

Entretanto, os antibióticos só devem ser usados em caso de infecções secundárias, a não ser que o paciente apresente um histórico clínico onde haja uma grande recorrência da enfermidade, mas, mesmo assim, a administração só poderá ser feita de acordo com a prescrição médica.

Para evitar-se o resfriado, algumas medidas devem ser adotadas, tais como manter uma boa ventilação dentro de casa e nos ambientes escolares e do trabalho; usar roupas adequadas ao ambiente e à estação; manter uma boa alimentação e ingerir bastante líquido; evitar a exposição a extremos de temperatura e adotar medidas higiênicas simples como lavas as mãos antes de tocar em alimentos e após um espirro.


Fonte:
Imagem - http://nutribrazil.com/wp-content/uploads/2010/01/Resfriado-....-300x300.jpg
http://www.sosprofessor.hpg.ig.com.br/ciencia_biologica/resfriado.htm

Leia também! Assuntos relevantes