O que é rosácea?

A rosácea é uma doença de pele que provoca, principalmente, vermelhidão, sendo por conta disso muitas vezes confundida com outras condições como acne. Costuma afetar mulheres de meia-idade, entre 30 e 50 anos, com pele mais clara, podendo durar anos ou mesmo a vida inteira. Não é uma doença incomum, e afeta em geral a região da face, especialmente as bochechas, o nariz, o queixo e a testa.

A rosácea, quando de seu aparecimento, pode ser tomada como uma simples queimadura solar, mas costuma se agravar com a passagem do tempo, tornando a vermelhidão mais aparente e duradoura. O efeito estético pode ser pesado, afetando a autoestima.


Causas e fatores de risco

Não se sabe com algum grau de certeza o que causa a rosácea. Estudos mais recentes combinam fatores tanto ambientais quanto hereditários na causação da doença, em conjunto com outros elementos que podem agravar a doença, por aumentarem o fluxo de sangue para as faces. Entre as causas mais prováveis para a rosácea, encontramos alimentos quentes e picantes, bebidas alcoólicas, exposição ao sol e altas temperaturas, estresse, raiva, frustrações, exercícios em excesso, banhos quentes e uso e abuso de corticoides e medicamentos que dilatam os vasos sanguíneos, como remédios para pressão alta.

Entre os principais fatores de risco que podem agravar ou mesmo desencadear a doença, estão a idade (faixa dos 30 aos 50 anos), genes celtas ou escandinavos (que se manifestam fenotipicamente em pele, olhos e cabelos claros), histórico familiar de rosácea e outras condições como acne, e ser do sexo feminino.

Rosácea, Rosto de mulher

Sintomas

Além da vermelhidão excessiva, a rosácea pode causar outros sintomas mais graves, como inchaço de vasos sanguíneos faciais (em geral no nariz e na bochecha), protuberâncias no rosto, secura nos olhos, pálpebras irritadas e inchadas e nariz com aspecto mais largo, sendo que em alguns casos raros a pele do nariz pode engrossar. Também não é incomum o aparecimento de pus nos inchaços faciais.


Tratamento

A rosácea é uma doença que não tem cura, mas que pode ser devidamente controlada com o tratamento adequado, evitando que a condição se agrave. Havendo vermelhidão facial persistente, recomenda-se a procura de uma consulta médica, com um clínico geral ou mesmo um dermatologista. O diagnóstico prescinde da feitura de exames, sendo geralmente determinado quando da consulta com o profissional de saúde.

A linha mais comum seguida no tratamento da rosácea envolve o uso de produtos como metronidazol 0,75% e ácido azelaico 0,75%, aplicados de forma tópica nas regiões afetadas da pele. A posologia costuma ser algo em torno de um ou duas aplicações diárias, com vista à redução da inflamação. Outros medicamentos muito receitados para rosácea são a oximetozolina e a brimonidina, que reduzem a vermelhidão e combatem o inchaço. Inibidores de calcineurina também são muito utilizados.

Para casos de rosácea ocular, fimatosa e pápula pustulosa, são indicados antibióticos do grupo das ciclinas, com a tetraciclina e a minociclina. Com a progressão do tratamento, a dosimetria é gradualmente diminuída. Em alguns casos, os medicamentos podem ser acompanhados de tratamento com laser.


Veja também:

Doenças de pele mais comuns

Peeling Químico

Leia também! Assuntos relevantes