O devorador de bactérias centenário que poderá aposentar os antibióticos no futuro

Atualmente, morrem milhares de pessoas vítimas de doenças causadas por infecções bacterianas, mesmo que a medicina esteja bem avançada em relação aos anos anteriores ela ainda não é extremamente capaz de conseguir livrar os pacientes que sofrem desse tipo de enfermidade caso eles apresentem resistência a medicação normalmente utilizada nesse caso: os antibióticos.

Há um século descobriu-se uma espécie de vírus capaz de se alimentar de bactérias e consequentemente resolver esse problema, chegando a ser estudado com o levantamento de uma hipótese bem real: “aposentar”, no futuro, os velhos antibióticos que não estão mais funcionando como desejado. Se você se interessou e deseja saber mais sobre o assunto fique com a gente. Vamos lá!


Resistência aos antibióticos

Todos os anos equipes médicas especializadas tentam encontrar novas formas de curar doenças causadas pelos mais diversos fatores, na maioria dos casos els conseguem encontrar êxito em suas façanhas e acabam por achar curas definitivas para uma série de problemas de saúde.

Porém, existe sempre aquele que tem um tratamento mais difícil de ser aplicado, e ainda bem mais complicado de ser desenvolvido. Seria o caso do tratamento das doenças causadas por bactérias, onde a ciência conseguiu, até então, tratar através dos antibióticos, mas eles estão ficando para trás, já que muitas das bactérias ofensivas estão se tornando resistentes à muitos deles, por mais fortes que sejam.

Por isso, estudou-se mais ainda e se descobriu uma espécie de vírus chamada de bacteriófagos que são capazes de devorar as bactérias que estão causando problemas à saúde humana sem, com isso, deixar seqüelas no corpo de quem está recebendo o tratamento.

Ele, no entanto, foi descoberto no século XX, mas somente agora é que está sendo alvo dos cientistas para fins dessa natureza. Afinal, se tornou algo urgente encontrar novas formas de deter o avanço de doenças bacterianas, uma vez que elas ceifam a vida de cerca de 700 mil pessoas todos os anos.


Terapia a base de bacteriófagos

Bacteriófago T4
Vírus Bacteriófago T4

Grandes indústrias do ramo farmacêutico já se adaptaram e afirmam que não estão mais tão interessadas em criar novos antibióticos em seus laboratórios, e sim de estudar novas formas mais eficazes e certas de conseguirem tratar doenças causadas por bactérias, usar o tratamento à base de bacteriófagos será uma das pesquisas iniciais para elas, a fim de melhorar a qualidade dos produtos e também da vida de quem é atendido pelos medicamentos.

bacteriófagos infectando bacterias
Infectando bactérias

Mesmo com tanta pesquisa ainda para ser feita e métodos para aprimorar, existem países que já adotaram a prática como alternativa aos antibióticos, como alguns da Europa Ocidental e outras nações da antiga União Soviética.

O Professor Paul Grint, chefe da empresa AmpliPhi Biosciences, diz o seguinte a respeito: “Existe uma necessidade urgente de mais investimentos em pesquisas sobre infecções resistentes a antibióticos, incluindo tuberculose, caso contrário, seremos forçados a retornar a uma época em que as pessoas teriam infecções comuns e arriscariam suas vidas em pequenas cirurgias (que poderiam ser desnecessárias)”.

Leia também! Assuntos relevantes