Guerra das Duas Rosas

Guerra das Duas Rosas

Por

A Guerra das Duas Rosas foi uma disputa pelo trono da Inglaterra. Os conflitos foram intermitentes e ocorreram ao longo de trinta anos, entre 1455 e 1485.

As lutas marcaram os reinados de Henrique VI, Eduardo IV e Ricardo III. A guerra foi travada entre famílias rivais que eram marcadas por símbolos de duas facções: uma rosa branca para a Casa de York, e uma rosa vermelha para a Casa de Lancaster.

As disputas pelo controle do Conselho Real comeraçaram por causa da menoridade de Henrique VI, o que estimulou a rivalidade entre Edmundo Beaufort (1406-1455), duque de Somerset, da casa de Lancaster, e Ricardo Plantageneta, terceiro duque de York. Os dois desejavam assumir o trono da Inglaterra.

Os conflitos duraram anos. Em determinado momento da guerra, Ricardo de York liderou 3 mil homens na direção de Londres na batalha de Saint Albans, da qual saiu vencedor depois de derrotar os soldados do rei. O confronto marcou o início da Guerra das Duas Rosas.

Em 1460, York reclamou para si o trono e, depois da morte de York, seu filho e herdeiro, Eduardo de York, foi coroado rei. As disputas entre Lancaster e York não acabaram por ai.

Eduardo foi deposto em 1470, e Henrique VI reassumiu o trono. Mas a guerra voltou a ficar evidente em 1471, quando Eduardo IV, apoiado por seu irmão, o duque de Clarence, retornou à Inglaterra e venceu a batalha de Barnet.

Assim, Eduardo York recuperou o trono e nele permaneceu até sua morte, em 1483. Depois disso, o irmão de Eduardo matou os sobrinhos e acabou herdando o trono da Inglaterra, com o título de Ricardo III.

Henrique VII, da Casa de Lancaster, retomou as disputas. Ele desembarcou na Inglaterra com 5 mil homens e conseguiu matar Ricardo III. Assim, Henrique foi coroado rei.

Em 1485 a Gerra das Rosas acabou.

Leia também! Assuntos relevantes