Éça de Queirós

Éça de Queirós

Por

José Maria Eça de Queirós nasceu em Póvoa do Varzim, em Portugal, no dia 25 de novembro de 1845. Na juventude, ele estudou direito na Universidade de Coimbra e logo se envolveu com a literatura, ajudando a criar a “Escola de Coimbra”, grupo ligado à introdução do Realismo em Portugal.

O escritor Éça de Queirós também se dedicou ao jornalismo, e começou sua atuação na revista "Gazeta de Portugal". Seus primeiros artigos foram reunidos postumamente no livro “Prosas Bárbaras”.

Durante sua trajetória, ele pregou o “Realismo como nova expressão da arte”, tornando-se o maior representante deste movimento literário em Portugal.

Éça de Queirós inventou um novo estilo de romance na Língua Portuguesa. Sua vasta obra literária conta com clássicos que fazem um enorme sucesso até hoje, como O Crime do Padre Amaro (1876), O Primo Basílio (1878), O Mandarim (1880), A Relíquia (1887) e Os Maias (1888).

O escritor faleceu no dia 16 de Agosto de 1900, em Paris, na França. Éça de Queirós é considerado um dos mais importantes autores lusitanos da história. O livro “O crime do Padre Amaro” é avaliado como o melhor romance realista português do século XIX.

Leia também! Assuntos relevantes