Cultura Colonial: indígenas, jesuítas e africanos

Cultura Colonial: indígenas, jesuítas e africanos

Por

Os portugueses chegaram ao Brasil em 1500, provocando imediatamente o conflito entre duas culturas diferentes: os europeus e os índios brasileiros. Com o passar do tempo, o período colonial também passou a integrar novos personagens marcantes, com culturas próprias, como os jesuítas e os africanos.

As principais características culturais marcantes do período colonial estavam no comportamento e no cristianismo português e na comunidade, na liberdade e no xamanismo indígena. Contudo, outros aspectos também foram importantes para esse período histórico brasileiro.

Confira as principais marcas da cultura colonial, de acordo com cada grupo representativo:

Indígenas – Os índios brasileiros tinham uma forte relação com a natureza. No início da colonização, os indígenas estranhavam e se encantavam com os europeus.

Os índios tinham uma rotina de rituais sagrados, curandeirismo e até canibalismo. As relações incestuosas também eram normais entre os índios. Os nativos também tinham hábitos diferentes de higiene, pois se banhavam nos rios várias vezes, enquanto os portugueses não tinham o costume de tomar banho com frequência.

No processo de descobrimento do Brasil, os portugueses usaram os índios amigos e escravizaram os inimigos. Esse relacionamento também levou à disseminação de várias doenças entre os indígenas, que não possuíam anticorpos contra as doenças dos brancos.


Jesuítas – Os padres europeus vieram para catequizar os índios, apresentando novos valores e o cristianismo. Além disso, eles realizavam um trabalho de evangelização e aculturação dos índios, a fim de provocar um afastamento de sua cultura original. Os jesuítas fizeram os índios vestirem roupas e tomarem menos banhos.

Os membros da Ordem de Jesus tinham a incumbência de ampliar o número de fiéis católicos no Brasil. Com o aumento do número de católicos, os padres buscavam competir com as religiões protestantes, que surgiam, na época, como uma alternativa religiosa.


Africanos – Trazidos para o Brasil na condição de escravos, os africanos passaram por muita discriminação, violência e racismo. Nas primeiras décadas da colonização, a mão de obra escrava africana foi usada por colonos. Os africanos vinham para o Brasil de regiões da África Subsaariana, do Senegal até a Angola. Os escravos apresentam culturas muito diversas.

No período colonial, os africanos trabalhavam nas plantações, viviam nas senzalas e lutavam para manter suas tradições vivas. As práticas religiosas contavam com crenças e rituais realizados de forma escondida para evitar punições dos senhores de escravos.

Leia também! Assuntos relevantes