A Corrida Espacial

A Corrida Espacial

A CORRIDA ESPACIAL
União Soviética e Estados Unidos - 1957


Julio Verne, afirmou que não passaria um século antes que homem de carne e osso repetisse a formidável façanha conseguida por seus personagens: a conquista da Lua. Passaram-se 99 anos.

Foguete V-2 A conquista do espaço começou com destruição e morte. O cientista alemão Wernher von Braun e sua equipe foram os criadores dos foguetes V-2, que, durante sete meses de 1944, caíram sobre Londres. Eram terríveis armas capazes de viajar a 5000 quilômetros por hora e acertar seus alvos com impressionante precisão.

Von Braun sempre quis ser o Colombo do espaço. Pensava em viagens espaciais, não em armas, quando vendeu sua idéia da V-2 a Hitler, ele tinha em mente colocar em órbita da Terra um satélite construído por mãos humanas.

Cadela Laika Na União Soviética, as pesquisas sobre mísseis estavam bem adiantadas e seus poderosos foguetes já levavam cães em cabinas pressurizadas até os limites superiores da atmosfera.

Finalmente, a 4 de outubro de 1957 (sexta-feira) que pela primeira vez o homem manda para o espaço o primeiro satélite artificial da Terra: os soviéticos lançavam o Sputnik I. Um mês depois, repetiram a dose, com o Sputnik II. A 1º de fevereiro de 1958 (sábado), os americanos mandaram o seu Explorer: estava iniciada a corrida espacial. Desde então, mais de 500 satélites foram lançados por foguetes americanos, soviéticos, franceses, ingleses, chineses e japoneses. Hoje, ao redor da Terra, viajam os mais diversos tipos de satélites, em forma, peso e tamanho, com os mais diversos objetivos: meteorológicos, de observação e registro de fenômenos espaciais, de comunicação e militares. Há ainda os satélites que estão circulando a lua, o sol e aproximando-se dos planetas.

Em 12 de abril de 1961, girando em órbita a 28.800 km/h, a nave espacial do major soviético Iúri Gagárin inaugurava um novo capítulo na história astronáutica: as viagens do homem ao cosmo. Depois de completarem em 108 minutos uma volta ao redor do globo, a Vostok volta tranqüilamente a Terra. Gagárin trazia mais informações, além da poética descrição da Terra: “Eu vejo a Terra. Ela é azul”. Vostok I Fora o primeiro a experimentar a sensação de ausência absoluta de peso e suas conseqüências físicas para o organismo humano. Começava com Gagárin uma longa série de vôos espaciais, cada vez mais ousados. Saídas de astronautas para “passeios” em pleno espaço, encontro de naves em órbita, manobras de engate e desengate e quando a Lua parecia estar bem perto de ser conquistada definitivamente, a tragédia deixou sua marca e seu sinal de advertência: a 26 de janeiro de 1967, os tripulantes da Apollo-6 morreram na explosão da cápsula. Três meses depois, um soviético morria na explosão de um retrofoguete.

No dia 04 de fevereiro de 1966 (sexta-feira), o satélite soviético Luna IX conseguiu pousar suavemente na Lua, após uma viagem de 384 mil quilômetros. Visitante indiscreto, o Luna imediatamente começou a contar às estações telereceptoras da Terra tudo o que conseguia descobrir, coisas que nem os telescópios podiam informar com segurança. Depois do Luna, inúmeros engenhos pousaram no solo lunar e fotografaram a lua sob todos os ângulos.

Os soviéticos haviam conseguido dois êxitos que pareciam indicar sua intenção de mandar homens para ver o satélite de perto: em setembro de 1968, sua Zond-5, levando moscas e sementes, fizera com perfeição a viagem Terra-Lua-Terra; em novembro, a Zond-6 repetira a proeza, com tartarugas a bordo. E em dezembro de 1968 os americanos enviaram três astronautas que chegaram bem perto da Lua, num vôo preciso.Finalmente, o homem estava pronto para realizar a maior aventura de todos os tempos. Depois de um vôo de quase quatro dias, Neil Armstrong e Edwin Aldrin, com a Apollo-11 já girando em órbita lunar, despediram-se de seu companheiro Michael Collins e, através do estreito túnel de comunicação, passaram para o corpo do Módulo Lunar (a Águia). Sozinho na nave-mãe (a Columbia), Michael acionou os dispositivos que libertaram os mecanismo de engate das duas naves, e continuou em órbita lunar. A Águia desprendeu-se, iniciando a viagem até a Lua. Dezenove minutos depois, o Módulo descia suavemente no mar da Tranqüilidade. Era o dia 20 de Julho de 1969 (domingo).

A Lua estava conquistada. O homem realizara seu grande sonho e os proveitos da aventura já estavam sendo colhidos até mesmo antes que ela se completasse, pois muita pesquisa foi necessária para torná-la possível. Para controlar lançamentos de satélites, sondas e naves, eram essenciais computadores altamente aperfeiçoados.

Pegada Humana na Lua Esses materiais passariam a ter milhares de aplicações diferentes, na própria Terra. As comunicações deram um grande salto; o mundo ficou menor depois que os satélites espaciais serviram de elevadas antenas retransmissoras de canais de rádio, televisão e telex. Do extraordinário esforço desenvolvido por físicos, químicos, matemáticos, engenheiros, médicos, biólogos, astrônomos, técnicos em comunicação, todos os campos se beneficiaram. As ciências avançaram séculos, em alguns anos.


Fonte:
http://faustomoraesjr.sites.uol.com.br/espacial.htm

Leia também! Assuntos relevantes