Lazzaro Spallanzani

Lazzaro Spallanzani foi um cientista italiano, nascido em 10 de janeiro de 1729. Ele teve uma atuação brilhante como fisiologista, além de também ter atuado como sacerdote da igreja católica. A base educacional de Lazzaro foi no colégio de jesuítas, mas ele acabou desistindo da formação em direito para se dedicar integralmente ao estudo das ciências.

A atuação do fisiologista esteve majoritariamente centrada na investigação da teoria da geração espontânea. Ou seja, Spallanzani queria provar que alguns microrganismos conseguiam se movimentar pelo ar e que eles poderiam ser eliminados com altas temperaturas, mas que não poderiam surgir espontaneamente.

Lazzaro Spallanzani era um crítico das ideias de John Needham e estudou vários princípios que pudessem derrubar tais ideias. Ele se empenhou principalmente em provar que a teoria que dizia que a vida poderia surgir de forma espontânea em recipientes era um erro, pois os recipientes que não estivessem bem vedados poderiam permitir a entrada de microrganismos novos em uma determinada cultura, gerando a falsa impressão de vida espontânea.

Com seus estudos, o cientista italiano provou que, com os recipientes bem vedados e com a realização de uma fervura prolongada, a vida não seria capaz de surgir espontaneamente. Spallanzani e Needham mantiveram essa controvérsia por muitos anos. A situação só foi esclarecida mais tarde, já com os estudos de Louis Pasteur.


Outros trabalhos importantes de Lazzaro Spallanzani

Lazzaro Spallanzani também teve uma participação relevante no estudo do suco gástrico. Ele provou que essa substância tinha um papel fundamental no processo digestivo. O fisiologista fez vários estudos e testes com animais para provar sua tese. Ele mesmo também serviu como cobaia para suas pesquisas. Em uma fase do estudo, o próprio Spallanzani engoliu alimentos e depois os removeu do corpo para analisar a evolução do processo digestivo. Com estes estudos, o pesquisador concluiu que a carne não ficava totalmente digerida mesmo depois de 18 horas de digestão.

Lazzaro Spallanzani ainda hoje é considerado um dos maiores fisiologistas experimentais de todos os tempos. Ele contribuiu de forma importante para os avanços do conhecimento sobre as funções corporais humanas, sobre a vida microscópica e sobre a reprodução dos animais. Seus estudos foram a base das pesquisas de Louis Pasteur.

Spallanzani foi chamado de precursor da fisiologia moderna. O italiano, que era filho de um advogado, também atuou como professor de física da Universidade de Modena no ano de 1760 e se tornou docente na Universidade de Pávia tempos depois, função que desempenhou até o fim de sua vida.

O fisiologista também foi o primeiro a realizar um processo semelhante à inseminação artificial em uma cadela, no ano de 1777. Spallanzani morreu em Pávia, em 12 de fevereiro de 1799.