Orações Subordinadas Substantivas

Nas aulas de português estudamos as Orações Subordinadas Substantivas, que são orações com diferentes funções. Em alguns casos, elas podem exercer colocações de objeto direto, de sujeito, de objeto indireto, de complemento nominal, de predicado nominal e de aposto.

Dependendo da função, a oração recebe uma nomenclatura diferenciada. Em todos os casos, os elementos da oração fazem a função que seria de um substantivo em uma estrutura básica.

Ao analisar as orações subordinadas substantivas, notamos que, em sua maioria, elas começam com conjunções integrantes, como “que” e “se”.


Leia também:
Orações Subordinadas


Tipos de orações subordinadas

As orações subordinadas são desenvolvidas ou reduzidas. No caso das orações subordinadas substantivas, elas são desenvolvidas, introduzidas por pronomes, conjunções ou locuções conjuntivas.

Nestas orações, o verbo aparece no modo indicativo ou subjuntivo. As orações subordinadas substantivas têm função sintática de substantivo e, por isso, recebem este nome.

Conheça as Orações Subordinadas Substantivas

Oração subordinada substantiva subjetiva – Tem função de sujeito do verbo da oração principal. O verbo está na terceira pessoa do singular. O sujeito é classificado como a oração subordinada.

Exemplos:
É necessário que se estabeleça uma norma de conduta na escola.

É necessário que você se apresente ao diretor.

Foi anunciado que o político será afastado do cargo.

Oração subordinada substantiva objetiva direta – Tem função de objeto direto do verbo da oração principal. Apresenta ligação com o verbo da oração principal, sem preposição.

Exemplos:
Quero saber como seu irmão chegou aqui.

Quero que você seja o pai dos meus filhos.

Os funcionários não sabiam a decisão da empresa.

Oração subordinada substantiva objetiva indireta – Tem função de objeto indireto do verbo da oração principal. Apresenta ligação com o verbo da oração principal, com preposição.

Exemplos:
Aline lembrou-se da matéria estudada para o vestibular.

O diretor necessita que todos estejam presentes no encontro.

Oração subordinada substantiva completiva nominal – Tem função de complemento nominal. Completa o sentido do nome que faz parte da oração principal.

Exemplos:
Todos temos esperança no amanhã.

Sinto necessidade de que você me deixe em paz.

Oração subordinada substantiva predicativa – Tem função de predicativo do sujeito do verbo da oração principal. Tem um verbo de ligação com o sujeito da oração principal.

Exemplos:
Minha vontade é que encontres a tua família.

A dúvida era se os esforços seriam suficientes.

Oração subordinada substantiva apositiva – Tem função de aposto do termo da oração principal. Faz ligação com um nome, sem o uso de preposição.

Exemplos:
Helena apenas desejava uma coisa: ser feliz!

Pedi um favor aos meus pais: que esperassem por mim.

Leia também! Assuntos relevantes